sábado, 31 de agosto de 2019

MAR DE POETA


Resultado de imagem para Flores na favela

Primavera.
Da janela vejo
flores na favela.

(Fernando Alexandre)

PEIXE DA VEZ



BOLINHOS DE ABRÓTEA

INGREDIENTES
500 gr de abrótea
200 gr de batata cozida(s)

1 unidade(s) de ovo
1 colher(es) (sopa) de salsinha
3 colher(es) (sopa) de farinha de rosca
2 dente(s) de alho
Quanto baste de óleo de soja
Quanto baste de pimenta-do-reino branca

Quanto baste de sal
Quanto baste de cebolinha verde
Quanto baste de azeite

PREPARANDO

Corte o peixe e coloque-o para cozinhar na água com sal e o alho. Pegue uma vasilha, coloque as batatas cozidas espremidas, o ovo, sal, pimenta, o peixe cozido (escorrido e amassado com o alho), salsinha e 2 colheres (sopa) de farinha de rosca. Faça as bolinhas passe na farinha de rosca e frite no óleo com o azeite bem quente.

PONTO DE VISTA


NA PRAIA...

Foto Alcides Dutra
Uma trabalha, as outras vão atrás. Parece familiar?
(Via Alcides Dutra)

NO MAR DO BUKOWSKI


Auto-ajuda no estilo Bukowski (se é que isso é possível)

Que tal alguns conselhos de Charles Bukowski, esse escritor que sempre compartilhou seus pontos de vista e opiniões sem filtro. Em seus textos, o velho Buk forneceu uma gama abundante de dicas de como passar seus dias. O Beat Museum (Museu dedicado aos beats) compilou algumas de suas citações e, a partir delas, organizou dez conselhos valiosos para quem quer levar uma “kick-ass life” (uma vida fodida). Aí vai:

1. NÃO SE ACOMODE
“Eu quero o mundo inteiro ou nada.”
2. AME A SI MESMO
“Nunca me senti só. Gosto de estar comigo mesmo. Sou a melhor forma de entretenimento que eu posso encontrar.”


3. ÀS VEZES, ENLOUQUEÇA
“Essas pessoas que nunca enlouquecem devem levar uma vida,verdadeiramente, horrível.”


4. NÃO TENHA MEDO DA DOR

“Você tem que morrer algumas vezes antes de realmente viver.”


5. SEJA AUTÊNTICO

“É melhor fazer uma coisa maçante com estilo do que algo perigoso sem estilo.”


6. LEMBRE-SE DE QUE VOCÊ É MAIS FORTE DO QUE PENSA

“As vezes você levanta da cama de manhã e pensa, eu não vou conseguir,mas então você ri por dentro lembrando todas as vezes que já sentiu isso.”


7. NÃO TENHA MEDO DA MORTE

“Levo a morte em meu bolso esquerdo. Às vezes, tiro-a do bolso, e falo com ela: ’oi gata, como vai? Quando virá me buscar? Vou estar pronto’.”


8. NÃO DESISTA OU NEM COMECE

“Se você vai tentar, vá até o fim, caso contrário, nem comece.”


9. NÃO ESPERE SER TARDE DEMAIS

Existem coisas piores que estar sozinho, mas geralmente leva décadas para entender isso e quase sempre quando você entende é tarde demais. E não há nada pior que tarde demais.”


10. NÃO LEVE A VIDA TÃO A SÉRIO

“Às vezes você só precisa mijar na pia.”


Quer mais conselhos? No recém lançado Miscelânea Septuagenária tem mais um monte de dicas.

OS GOLFINHOS E AS BALEIAS


Nas últimas temporadas de reprodução das baleias francas em Santa Catarina, algumas baleias entram no canal da Barra de Laguna, e logo são escoltadas de volta ao oceano por golfinhos/botos residentes no complexo lagunar
Registros dos fotógrafos Elvis Palma em 2013

SUL REAL

Fotos Andrea Ramos
Dançando no Balneário dos Açores pra encerrar um domingo ensolarado!
Numa ilha deserta da memória!

A FÚRIA DO MAR

Nesta foto de 9 de agosto de 2019, as ondas atingem um paredão em frente a edifícios em Taizhou, província de Zhejiang, leste da China | Foto: AFP / CP

Oceanos estão a um passo de virar pesadelo para a humanidade, diz relatório

Danos causados pelos furacões devem aumentar e 280 milhões de pessoas poderão ser deslocadas pelo aumento do nível do mar

PorAFP

Os oceanos, fontes de vida na Terra, podem se tornar nossos piores inimigos em escala global se nada for feito para travar as emissões de gases de efeito estufa, de acordo com o rascunho de um relatório obtido com exclusividade pela AFP. Os estoques de peixes podem diminuir, os danos causados pelos furacões podem aumentar e 280 milhões de pessoas seriam deslocadas pelo aumento do nível do mar. As informações constam no relatório especial do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), sobre os oceanos e a criosfera (manto e calotas de gelo, geleiras, permafrost), que será oficialmente apresentado em 25 de setembro em Mônaco.

O documento de 900 páginas é o quarto relatório especial da ONU publicado em menos de um ano. Os precedentes, igualmente alarmantes, diziam respeito ao objetivo de limitar o aquecimento global a 1,5°C sobre a biodiversidade e a gestão das terras e ao sistema alimentar global. De acordo com esse estudo, o aumento do nível do mar pode, eventualmente, deslocar milhares em todo o mundo na hipótese otimista de que o aquecimento global será limitado a 2°C em comparação com a era pré-industrial.

Com o aumento esperado na frequência de ciclones, muitas megacidades próximas à costa e pequenas nações insulares seriam inundadas todos os anos a partir de 2050, mesmo em cenários otimistas. "Quando você observa a instabilidade política desencadeada pelas migrações em pequena escala, temo em pensar em um mundo onde dezenas de milhões de pessoas deixarão suas terras engolidas pelo oceano", afirma Ben Strauss, presidente e diretor do Climate Central, um instituto de pesquisa com sede nos Estados Unidos.

O relatório também prevê que de 30% a 99% do permafrost, a camada de solo congelada teoricamente durante todo o ano, derreterá até 2100, se as emissões de gases de efeito estufa continuarem na taxa atual. O permafrost no hemisfério norte liberará, sob efeito do degelo, uma "bomba de carbono" feita de dióxido de carbono (CO2) e de metano (CH4), acelerando o aquecimento.

Os fenômenos, já em andamento, também podem levar a um declínio constante nos estoques de peixes. Os danos causados pelas inundações podem ser multiplicados por 100, ou até 1 mil, até 2,1 mil. Representantes dos países membros do IPCC estarão reunidos em Mônaco a partir de 20 de setembro.
Principais emissores pouco comprometidos

Segundo o relatório, o aumento do nível do mar no século 22 "pode exceder vários centímetros por ano", cerca de cem vezes mais do que hoje. Se o aumento de temperatura for de 2°C em 2100, será o começo de uma "corrida" na ascensão do mar, alerta Ben Strauss. A divulgação do relatório ocorrerá após uma cúpula climática mundial convocada pelo secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, em Nova Iorque em 23 de setembro.

Guterres deseja obter compromissos mais fortes dos países para reduzir suas emissões de CO2, enquanto, no ritmo atual, levariam a um aquecimento global de 2 a 3°C até o final do século. Especialistas temem que China, Estados Unidos, União Europeia e Índia - os quatro principais emissores de gases de efeito estufa - apresentem promessas que não estão à altura dos desafios.

Nos Estados Unidos, por exemplo, diz Michael Mann, diretor do Earth System Science Center da Universidade da Pensilvânia, "os otimistas tecnológicos ainda acreditam que podemos encontrar maneiras de resolver esse problema", mesmo que "o país não esteja pronto para enfrentar um aumento de um metro do nível do mar até 2100" em algumas cidades como Nova Iorque e Miami.

Das quatro principais regiões econômicas responsáveis por quase 60% das emissões de combustíveis fósseis, nenhuma parece pronta para anunciar metas mais ambiciosas para reduzir as emissões de suas economias. O presidente dos EUA, Donald Trump, rejeita a política climática de seu antecessor Barack Obama e deseja que os Estados Unidos abandonem o Acordo de Paris de 2015.

O acordo visa manter o aumento médio da temperatura abaixo de 2°C em comparação aos níveis pré-industriais e, tanto quanto possível, a 1,5°C. A Índia, por sua vez, está desenvolvendo rapidamente a energia solar, mas continua aumentando suas capacidades de carvão. A União Europeia está caminhando para uma "meta de neutralidade" de carbono a ser alcançada até 2050, mas vários Estados-Membros relutam em se comprometer.

A China, que emite quase tanto CO2 quanto os Estados Unidos, a União Europeia e a Índia juntos, envia sinais contraditórios. "A atenção de Pequim está gradualmente se afastando das questões ambientais e das mudanças climáticas", declara Li Shuo, analista do Greenpeace International. Ele explica que isso ocorre devido a preocupação com a desaceleração da economia chinesa e a guerra comercial com os Estados Unidos.

Xangai, Ningbo, Taizhou e meia dúzia das principais cidades costeiras chinesas são altamente vulneráveis à futura elevação do nível do mar, que deverá subir um metro em relação ao nível global do final do século XX em caso de manutenção das emissões de CO2.

sexta-feira, 30 de agosto de 2019

JACK O MARUJO


- Como o sr. sobreviveu ao canto da Sereia, capitão?
- A minha desafina, disse Jack o Marujo.

MAR DE POETA

Mar, Praia, Preto E Branco, Família, Pai, Criança

Disso tudo
Uma certeza
Dessa brincadeira
Apesar da firmeza
Não sairemos vivos

(Fernando Alexandre  - Verão 1984)

TEMPO DE GORDINHOS

Foto Luciane Daux
Gordinho frito com pirão d’água 

1kg de gordinhos pequenos, limpos e sem cabeça
Suco de limão e sal
Farinha de mandioca
Óleo para fritar 
Cebolinha verde

1. Tempere os gordinhos com sal e suco de limão. 
2. Passe-os na farinha de mandioca, retirando o excesso. Frite-os em óleo quente abundante, até que se forme uma casquinha crocante e dourada nos peixes. Retire e deixe secar sobre papel toalha.
3. Para o pirão, aqueça 400ml de água.  À parte, desmanche bem uma xícara (chá) de farinha de mandioca, em 2 xícaras (chá) de água fria. Em seguida incorpore ao caldo fervente. Mantenha a panela no fogo médio-baixo, mexendo sempre, até que esteja bem cozido e soltando do fundo. Acerte o sal, salpique com cebolinha verde e sirva com o peixe frito.

(Receitinha mané da Luciane Daux, no "Cozinha de Estar", do ND - www.ndonline.com.br)


MAR DE BUSCAS


Novo clipe da Victoria Aftalión


Buscándote ( Zamba) Voy buscándote Por los caminos del sol Por la tierra santa te estoy buscando mi amor Por la tierra santa te estoy buscando mi amor Dime dónde estas Que la vida se va En las arboledas o debajo de la mar En las arboledas o debajo de la mar Y si no me dice mi amor Te buscaré hasta que muera yo Y bajo la tierra santa Seré raíz buscando tu voz Y bajo la tierra santa Seré raíz buscando tu voz Voy buscándote Por la huella del sur Por los remolinos te estoy buscando mi amor Por los remolinos te estoy buscando mi amor Dime dónde estás Que la vida se va Dime dónde rezas qué grita tu corazón Dime dónde rezas qué grita tu corazón

MAR DE BALEIAS


MARES DE PORTUGAL

Foto Antonio Cravo
a agulha

desfazer nós
metáforas baratas de falsos consensos
acender uma vela
por pequena que seja
ver e mostrar
saber e dizer

sem pretensões de longe
sem ilusões de muito
falar e dizer
porque calar
é consentir
sabedoria de povo
quantas vezes calado

fina e diminuta a agulha
a picadela

isso tão só

- o ti augusto segura o nó da corda que prende a calima ao fundo do saco -

(torreira; companha do marco; jun, 2014)

(Do ahcravo gorim)

MAREGRAFIAS

Foto Fernando Alexandre

quinta-feira, 29 de agosto de 2019


Eu fui lá não sei aonde
Visitar não sei a quem
Saí assim, não sei como,
Morrendo não sei por quem


(Quadra popular registrada na ilha por Lucas Boiteux no começo do século passado)

MANÉMÓRIAS

Tuca e Armando na época da fartura, mês de agosto, pescando "Cação Galha Preta" 
Pântano do Sul

(ViaArante Monteiro)

MAR DE OLHARES

Рыбка из пруда
2004

(Via Elin CEryno)

MAR DE POETA


Foto Fernando Alexandre

ventos de outono
na madrugada
acordam meu sono
(Fernando Alexandre)

MAR DE PESCADOR



Resultado de imagem para Cherne verdadeiro

 Período de defeso do Cherne-verdadeiro e do Peixe-batata começa agora!

A Portaria Interministerial n°40, de 27 de julho de 2018, define as regras para o uso sustentável e recuperação dos estoques das espéciesHyporthodus niveatus (Cherne-verdadeiro) e Lopholatilus villarii (Peixe-batata).
Em seu artigo 6º, essa Portaria estabelece o período de defeso dessas espécies, a partir de 2019, entre os dias 1º de setembro e 31 de outubro de cada ano.
O período de defeso é válido para a pesca realizada entre 100 e 600 metros de profundidade, para o litoral Sudeste e Sul do país, para as modalidades1.6, 1.7 (Espinhel Horizontal de Fundo), 3.10, 3.11 (Arrasto Costeiro de Fundo) e 3.12 (Arrasto Oceânico de Fundo), conforme Instrução Normativa Interministerial MPA-MMA nº10, de 10 de junho de 2011 .
A retenção a bordo e o desembarque de Cherne-verdadeiro e Peixe-batata, por qualquer embarcação, serão tolerados até o dia 5 de setembro de cada ano.
As pessoas físicas ou jurídicas que atuam no armazenamento, transporte, beneficiamento, industrialização ou comercialização das espécies de Cherne-verdadeiro e Peixe-batata, poderão realizar essas atividades durante o período de defeso, quando fornecerem até o dia10 de setembro de cada ano, a declaração de estoques preenchida conforme consta no Anexo I da Portaria 40/2018 (em anexo), a ser entregue nas Superintendências do IBAMA.

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

TRABALHADORES DO MAR

Foto Fernando Alexandre

Valter dos balaios e capitão Ademir, na lida com a "Pombinha"!



MAR DE POETA


MAREGRAFIAS

Foto Fernando Alexandre

NA PRAIA...

Foto Fernando Alexandre

OLHANDO ILHAS, ESPERO...

Foto Fernando Alexandre

A TRISTEZA E A FELICIDADE!

O Som do "Tarrafa Elétrica"!

terça-feira, 27 de agosto de 2019

BENZENDO...

Benzedeiras - ofício tradicional. Um filme de Lia Marchi.
Um filme sobre mulheres, comunidade, saúde, afeto, fé, tradição, organização popular, sustentabilidade.
Informações: contato@olariacultural.com.br

MAR DE POETA

Da griffe poética Cobra Coralina, onde textos & traços corriam riscos!
Uma parceria do Fernando Alexandre & Sergio Bonson!
Numa ilha deserta da memória!

BALEIAS À VISTA!!!




Imagens: Eduardo Salgado / Instituto Australis



BALEIA-FRANCA SEMI-ALBINA E GRUPO DE ACASALAMENTO SÃO REGISTRADOS NO MORRO DAS PEDRAS, EM FLORIANÓPOLIS

Na tarde deste domingo (25/08), uma baleia franca semi-albina adulta foi avistada por moradores no Morro das Pedras em Florianópolis. Segundo os pesquisadores do Instituto Australis, o registro é inédito para a região

O primeiro registro foi feito a partir da costa, por Heloisa Bentes, que avistou a baleia um pouco distante, e em seguida Gabriela Zimmer enviou fotos, confirmando se tratar da baleia semi-albina. Trata-se do primeiro registro de baleia semi-albina na temporada 2019. Próximo a esta baleia haviam outras baleias adultas. O cinegrafista Eduardo Salgado, parceiro do Instituto Australis, conseguiu fazer o registro com imagens aéreas. No momento do vídeo, um comportamento de “corte” que antecede o acasalamento das baleias franca, foi registrado.

Segundo a Diretora de Pesquisa do Instituto Australis, Karina Groch, grupos de baleias adultas em comportamento de acasalamento tem sido pouco avistados nos últimos anos em Santa Catarina, caracterizando a região principalmente como local de nascimento e cria dos filhotes. No entanto no vídeo é possível observar as baleias interagindo em grande intensidade, em um comportamento típico pré-acasalamento. Além disso, é possível observar a baleia semi-albina sendo perseguida pelas outras baleias, o que nos indica quer pode se tratar da fêmea deste grupo. Segundo Eduardo Renault, Coordenador de Pesquisa do IA, as baleias semi-albinas geralmente são macho, uma característica genética de baleias com esta coloração, mas indivíduos fêmea podem ocorrer, e há pelo menos duas ocorrências de baleias semi-albinas fêmeas, uma na Argentina e outra na África do Sul. No entanto, ainda não há como saber o sexo da baleia semi-albina do grupo registrado no Morro das Pedras.

A temporada reprodutiva das baleias franca vai de Julho a Novembro, e está chegando ao auge, setembro, que é o mês de maior ocorrência dos animais na região. O Instituto Australis realiza o monitoramento diário a partir de pontos fixos ao longo da APA da Baleia Franca, desde a praia da Gamboa até o Cabo de Santa Marta, além do Balneário Morro dos Conventos. Na última semana 36 baleias chegaram a ser contabilizadas no mesmo dia nos pontos monitorados. Nos últimos dias também foram registradas baleias-francas em Torres (RS), no litoral de São Paulo, no Rio de Janeiro, e segundo o Instituto Baleia Jubarte, houve um registro na Bahia.

O próximo sobrevoo de monitoramento e fotoidentificação das baleias- francas em Santa Catarina será realizado em setembro, como parte do Plano de Controle Ambiental do Porto de Imbituba/SCPar. Este será o principal sobrevoo da temporada, após o que poderemos saber o número total de baleias que vieram a Santa Catarina na temporada 2019.

O Instituto Australis coordena o Programa de Pesquisa e Conservação da Baleia Franca Austral, criado em 1982, quando foi confirmado o retorno da espécie à Santa Catarina, e mantém o banco de dados com o Catálogo Brasileiro de Fotoidentificação que contém mais de 1000 baleias catalogadas!

Avistou uma baleia? Nos avise! No nosso site você pode contribuir com sua informação e fotos, além de acompanhar as avistagens registradas! http://baleiafranca.org.br/avistagens

Acompanhe as novidades também através das nossas redes sociais @institutoaustralis !

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

MAR DE POETA


Da griffe poética Cobra Coralina, onde textos & traços corriam riscos!
Uma parceria do Fernando Alexandre & Andrea Ramos!
Numa ilha deserta da memória!

domingo, 25 de agosto de 2019

MAR -CAIS

Ilhas de outono
prateiam tainhas
nas asas da luz
(Fernando Alexandre)

MULHERES DO MAR

Foto Henri Cartier-Bresson

Mulheres aguardando os pescadores na praia da Nazaré, Portugal, 1955 

BÁSICO E CLÁSSICO

Foto Divulgação
FILÉ DE PEIXE AO MOLHO DE CAMARÃO

Ingredientes:
 - 800 g de filé de peixe da sua preferência
 - 5 dentes de alho
 - 1 colher rasa de sopa de sal
- Caldo de 1 limão
 - 250 g de trigo
- 250 g de fubá
- Óleo para fritar

Molho de camarão
- 500 g de camarão limpo
- 5 dentes de alho
- 2 tomates picados
- 2 cebolas picadas
- 1 maço de coentro 
- 2 colheres de azeite
- 2 colheres de óleo
- 1 copo de água
 - 2 colheres rasas de trigo
 - 1 colher rasa de sal
 - 1 colher rasa de colorau

Modo de preparo
- Tempere os filés de peixe com sal, alho e limão
 - Junte o trigo com o fubá e misture bem
- Empane os filés nessa mistura
 - Frite em óleo em temperatura moderada
- Coloque numa travessa e reserve

Molho de camarão
- Frite o alho no óleo
- Coloque o colorau
- Coloque o camarão para refogar 2 minutos
- Acrescente o sal, o azeite e o restante dos temperos
- Coloque 1 copo de água e deixe cozinhar por mais 3 minutos
- Coloque o trigo pra engrossar e está pronto
- Despeje por cima dos filés e sirva

Fonte: tudogostoso.uol.com.br 

NOTURNA

Foto Fernando Alexandre
"Terezinha" na noite, na espera e na espreita!

RESTOLHOS

Foto Fernando Alexandre
Na praia, o que sossobra das águas!

NO CANIÇO...

Foto Fernando Alexandre

A INCRÍVEL HISTÓRIA DO BACALHAU

Ilustração: wikipedia.pt

Bacalhau, o peixe que mudou o mundo ( e acabou minguando…)

Bacalhau, o peixe está em perigo há pelo menos 650 anos. Veja o que diz a wikipedia: “a história da pesca do bacalhau pelos portugueses é pela primeira vez referenciada em 1353, quando D. Pedro I e Edward II de Inglaterra estabelecem um acordo de pesca para pescadores de Lisboa e do Porto poderem pescar o bacalhau nas costas da Inglaterra por 50 anos”.
1353: portugueses fazem acordo sobre pesca de bacalhau. Necessidade sugere sobrepesca desde sec. XIV

“A necessidade de estabelecer um acordo indica que esta atividade já se realizava em anos anteriores, e em tal quantidade, que justificava a necessidade de a enquadrar nas relações entre os dois reinos”

Se você achou 650 anos de pesca algo exagerado, espere até saber que…
Bacalhau: ‘o fim de uma farra de mil anos de pesca’

A frase ‘o fim de uma farra de mil anos de pesca’ está no delicioso livro ‘Bacalhau – A história do peixe que mudou o mundo”, de Mark Kurlansky, disponível no Brasil em edição da Nova Fronteira.
Bascos, vikings e bacalhau do Atlântico: o Gadus morhua

Agora diga: o que tem a ver os bascos, os vikings, e o bacalhau; o famoso bacalhau do Atlântico, o Gadus morhua?

Mark Kurlansky e sua extraordinária pesquisa: “os bascos são enigmáticos…vivem no extremo noroeste da Espanha e um pedacinho do sudoeste da França há mais tempo que o mais antigo registro histórico…eles criam ovelhas, cantam suas próprias músicas e escrevem suas próprias obras literárias em seu próprio idioma, o euraska é uma das quatro únicas línguas européias que não são da família indo- européia”.


E daí? Bom, o parágrafo é para situar onde, quem e como. Mas tem mais, segundo o autor, “…os bascos não são apenas pastores, são também navegadores famosos por seu sucesso no comércio”.
Bascos e a caça à baleia

“Durante a Idade Média, quando europeus consumiam grande quantidade de carne de baleia, os bascos viviam em águas distantes e desconhecidas para caça-las”.
Grandes cardumes de bacalhau

Na Idade Média, em águas distantes e desconhecidas, como assim? Mark Kurlanski: “eles podiam percorrer longas distâncias porque haviam encontrado grandes cardumes de bacalhau e salgado o produto da pesca, conseguindo um alimento que não estragava em longas viagens”.

E os vikings, o que têm com isso?
Vikings: navegavam para onde havia bacalhau…

“Os bascos não foram os primeiros a curar o bacalhau. Séculos antes, os vikings tinham viajado da Noruega para a Islândia, para a Groenlândia e para o Canadá, e não era mera coincidência o fato dessa ser a área onde o bacalhau do Atlântico era encontrado”.
Ilustração: Aurélio Magalhães – WordPress.com

“Como os vikings sobreviveram em uma Gorenlândia sem verde, e uma Terra de Pedra sem terra?”
Os grandes bancos de bacalhau. (Ilustração: wikipedia.pt)

“O que eles comeram nas cinco expedições para a América feitas entre 985 e 1011 que estão registradas nas sagas islandesas?”
Por que os bascos foram mais longe que os vikings? Bacalhau de novo…

“Porque eles já conheciam o sal; e como o peixe que era salgado antes de ser seco durava mais, puderam ir ainda mais longe”
.
Distribuição do bacalhau no mundo. Tudo a ver com os bascos e a descoberta da América. (Ilustração: pt.wikipedia.org)

E agora, o que você me diz? Não é uma tese plausível? É mais que isso…
Mais um povo navegador nesta história: os britânicos

Mark Kurlanski: “Os britânicos, que pescavam bacalhau em alto- mar nestas águas desde o tempo dos romanos, nunca cruzaram com pescadores bascos, nem mesmo no século XIV…os bretões, que tentaram seguir os bascos, começaram a falar em uma terra do outro lado do mar.”
Instituição envolvida com bacalhau: o catolicismo

Bascos, vikings, bretões. Agora a igreja católica? Mas o que isso tem a ver com o bacalhau? De novo ao Mark KMurlanski:” o catolicismo deu aos bascos sua grande oportunidade. A igreja medieval impunha dias de jejum nos quais era proibido manter relações sexuais e comer peixe, mas comidas ‘frias’ eram permitidas.Como o peixe vinha de água passou a ser considerado frio…No total a carne era proibida em quase metade dos dias do ano, e os dias de jejum acabavam por tornar-se dias de bacalhau salgado”
.
O jejum na Idade Média. (Ilustração: Padre Paulo Ricardo)

E conclui: “os bascos ficavam mais ricos a cada sexta- feira”.
Mas de onde vinha todo este bacalhau?

“Esse povo misterioso que nunca revelou sua própria origem, guardou também este segredo”.
Salto na história: 1475 e a descoberta da América

Lá vem você de novo. Igreja, vikings e bascos. Agora a descoberta da América? …A liga Hanseática, em 1475 proibiu comerciantes de Bristol de comprarem bacalhau da Islândia”…
A crença da ilha Hy- Brasil

“Thomas Croft, oficial da alfândega fez sociedade com John Jay, comerciante que compartilhava a da crença à época, que em algum lugar do Atlântico existia uma ilha chamada Hy- Brasil”.
Hy- Brasil, onde eles supunham estar a ilha. (Ilustração: Museu de Imagens)

“Em 1480 jay enviou seu primeiro navio em busca dessa ilha que ele esperava tornar-se uma nova base para a pesca do bacalhau. Em 1481, Jay e Croft enviaram mais dois navios. Ambos guardaram o mesmo silencio dos bascos”.
O mistério está chegando ao fim…

“Eles não anunciaram a descoberta de Hy- Brasil…”supõe-se que estavam comprando bacalhau em algum lugar”…”Croft foi processado”. “Declarando que havia obtido bacalhau em locais distantes do Atlântico, foi absolvido…”
Carta a Cristóvão Colombo

Só faltava esta! Cristovão Colombo… “Recentemente, para alegria da imprensa britânica, uma carta foi descoberta. Foi enviada a Colombo na época em que ele colhia os louros pela descoberta da América, uma década após o caso Croft em Bristol”.
Colombo. (Ilustração: Deutche Welle)

“A carta, enviada por comerciantes de Bristol, alegava que ele sabia muito bem que eles já haviam estado na América. Não se sabe se Colombo a respondeu”.
Conclusão: os bascos, atrás de bacalhau, descobriram a América

“Os pescadores guardavam seus segredos, enquanto os exploradores contavam suas descobertas”. “Colombo requisitou a posse do Novo Mundo para a Espanha”.
Giovanni Caboto dá a mão que faltava…

“Em 1497, cinco anos depois de Colombo ter topado com o Caribe em sua procura de uma rota para as especiarias da Ásia, Giovanni Caboto partiu de Bristol; não em busca do segredo da cidade, mas na esperança de encontrar a rota que Colombo não achara”. “Depois de 35 dias no mar Caboto encontrou terra embora não fosse a Ásia”.
Caboto. (Ilustração: exploration-and-piracy.org)
‘Perto de um mar onde pululavam bacalhaus…’

“Era uma vasta costa rochosa, ideal para secar e salgar peixe, perto de um mar onde pululavam bacalhaus”. “Era a Terra Nova, cuja posse requisitou para a Inglaterra”.
Jacques Cartier, navegador francês

“Trinta e sete anos depois, Cartier chegou, requisitou o crédito pela ‘descoberta’ da foz do São Lourenço, fincou uma crua na península Gaspé e requisitou a posse de todo o território para a França.”
Jacques Cartier. (Ilustração: Bio.com)
Cartier notou a presença de mil barcos pesqueiros bascos…

“Ele notou também a presença de mil barcos pesqueiros bascos”. “Mas os bascos, na intenção de preservar seu segredo, nunca haviam requisitado a posse da terra para ninguém…”
O declínio do bacalhau: ele pode estar extinto em 15 anos

2004, deutsche welle: ” um estudo feito pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF) da Noruega adverte que o peixe pode estar extinto já daqui a 15 anos”.
Depois dos trawlers, com arrasto, acabou o bacalhau. (Ilustração: O Direito à Vida – blogger)

“A autora do estudo, Maren Esmark, disse que nos últimos 30 anos desapareceu 70% da população mundial deste peixe”. “Se continuar assim, em 15 anos não haverá mais bacalhau no mercado”.
Bacalhau, responsável pela descoberta da América

Pudera…com a pesca contínua, desde mil anos atrás, não era pra menos. Mas o peixe famoso deixará sua história mesmo que seja extinto. Foi por causa dele que a América foi descoberta pelos bascos, um povo navegador…
Tradição dos bascos, um povo navegador e Juan Sebástian Elcano

Mas só isso é prova? Você nunca soube da tradição basca? Pois saiba que um dos maiores navegadores de todos os tempos, Sebastião Elcano, o homem que concluiu a primeira circunavegação do mundo, era basco.
Ilustração: wikipedia

Wikipedia: ” Juan Sebastián Elcano (Getaria, Guipúscoa, 1476 — Oceano Pacífico 4 de agosto de 1526) foi um navegador e explorador basco”. “Completou a primeira circum-navegação do mundo organizada por Fernão de Magalhães”.

“Elcano assumiu o comando após a morte de Magalhães em 1521 nas Filipinas e comandou a nau Victoria, o único navio a retornar a Espanha após dar a volta ao mundo”.
Não temos imagem dos bascos pescando bacalhau…

Afinal, naquele tempo não havia como registrar. Mas outro povo navegador, e pescador, os portugueses, sim. Deles temos registro.

Leitura sugerida:

‘Bacalhau- A história do peixe que mudou o mundo’ , Mark Kurlanski. Ed. Nova Fronteira.

‘Faina Maior – A Pesca do Bacalhau nos Mares da Terra Nova’, Francisco Marques e Ana Maria Lopes. Quetzal Editores, Lisboa, 1996.

‘A Campanha do Argus’, Alan Villiers. Ed. Cavalo de Ferro, setembro de 2005.


(Do https://marsemfim.com.br/)