domingo, 25 de junho de 2017

JACK O MARUJO


- Sente saudade de algum lugar, capitão?
- Certa vez naufraguei na costa da Grécia,.disse Jack o Marujo..Trabalhei num porto de pescadores. Fui sóbrio e solidário. Quando vim embora, entoaram canções do mar.

)

MAR DE OLHARES

 "Paisagens Marinhas", 1993
Cássio Vasconcellos

MAR DO JAYME REIS

Do Jayme Reis 


NA LIDA...

Foto Fernando Alexandre
Entre bordas e sóis, as mãos do mar!

ARROZ DE MARISCO


Arroz de Marisco

Ingredientes

-1 cebola
-3 dentes de alho
-1 folha de louro
-2 colheres (de sopa) de polpa de tomate
-1 tomate maduro
-3 colheres (de sopa) de pó de creme de marisco instantâneo
-1/4 de malagueta vermelha sem sementes (ou outro picante a gosto)
-coentros
-sal
-azeite
-2,5 chávenas de arroz
-1 kg de marisco variado (usei camarão, mexilhão, amêijoa e delícias do mar)

1. Aquecer uma panela com 2l de água temperada com sal até ferver;
2. Cozer os camarões com casca durante cerca de 3 minutos. Reservar a água;
3. Descascar os camarões (reservando alguns para decorar) e juntar as cascas e cabeças à água da cozedura;
4. Deixar ferver uns minutos e filtrar, descartando as cascas e cabeças (ver aqui
um procedimento semelhante);
5. Dissolver no caldo de camarão o creme de marisco instantâneo e reservar;
6. Refogar a cebola e o alho picados no azeite até amolecer;
7. Juntar o louro, o tomate sem as sementes, a polpa de tomate e a malagueta. Deixar refogar mais um pouco, juntando um pouco de caldo se necessário;
8. Juntar 10 chávenas de caldo, temperar e deixar ferver;
9. Juntar 2,5 chávenas arroz, deixar ferver, baixar o lume e deixar cozer por 10/15 minutos até estar quase cozido;
10. Entretanto, colocar as amêijoas e os mexilhões em 2 tachos com 1 colher (de sopa) de água e levar ao lume até abrirem. Mal abram, retirar do lume e descartar as que não abrirem;
11. Juntar o marisco ao arroz e deixar cozinhar mais 5/10 minutos até estar cozido. Juntar mais caldo quente se necessário para ficar malandro;

12. No final, juntar coentros picados grosseiramente e servir.

OLHANDO ILHAS...

Foto Fernando Alexandre


sábado, 24 de junho de 2017

MARISCOS DON PABLO

Foto Duda Hamilton

MARISCOS DON PABLO

O que precisa

-1 kilo de Mariscos, pré cozidos e sem casca
- 2 cebolas roxas
- 2 dentes de alho
- 2 tomates médios
- 1 pimentão vermelho médio
- 2 limões galegos...

Fazendo...

Tudo bem picadinho, para temperar, suco dos 2 limões galegos, uma pitada de vinagre de maçã, azeite de oliva extra virgem, sal pimenta do reino moída na hora e grãos de coentro a gosto. 
Para finalizar um pouco de salsinha bem picadinha, se mistura tudo e se deixa descansar por no mínimo meia hora. 
Comer sozinho ou com uma bolachinha, torradinhas ou pãenzinhos e uma cervejinha bem gelada. 
Buon apetit mon ami!

( Do Pablo Corti, arquiteto de gostosuras e otras cositas más!)

OLHANDO ILHAS, ESPERO...

Foto Fernando Alexandre

MAREGRAFIAS...

Texturas e escritas do mar!

DEU PEIXE!

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

Foto e lanço do  Geraldo Cunha


sexta-feira, 23 de junho de 2017

TEM TAINHA NO RIO DAS PACAS!

 
Fotos Fernando Alexandre
 

 
Depois de muitos anos, cercaram hoje na praia do Rio das Pacas - Solidão!
ÚÚÚÚ!!!!
Ainda não eram 10 horas quando os vigias abanaram sinalizando que tinha um cardume encostando no Rio das Pacas!
"Zé Gancheiro", canoa bordada da família Arante, ultrapassou o costão do meio e foi cercar a manta de peixes quase no canto do costão!
A "camaradagem" que fica no Pântano do Sul garrou a estrada e foi puxar a rede na outra praia!
Contadas e recontadas, 593 tainhas (quem garante é o "Barrinha"!) gradas e ovadas!
ÚÚÚÚ!!!!
Festa na praia!

E o Pântano do Sul continua perfumado pelos cheiros das tainhas fritas e assadas!

A TAINHA DO EÇA DE QUEIRÓS



ASSADA E
ALOURADA

"O peixe, por exemplo pode ser uma tainha. E aqui está como ela se prepara, ó estudiosos. Tomai essa tainha. Escamai e esvaziai. Preparai uma massa bem batida, com queijo (que hoje pode ser parmesão), azeite, gema de ovo, salsa e ervas fragrantes, e recheai com ela a vossa tainha. Untai-a então de azeite e salpicai-a de sal. Em seguida assai-a num lume forte. Logo depois de bem assada e alourada, umedecei-a com vinagre superfino. Servi e louvai Netuno, deus dos peixes...."

(Eça de Queiroz, Notas Contemporâneas, 1893)

Considerado um dos maiores escritores de língua portuguesa de todos os tempos, Eça de Queirós nasceu em Póvoa de Varzim - Portugal, no dia 25 de novembro de 1845. Grande apreciador da mesa farta e variada, sempre descreveu com riqueza de detalhes o que seus personagens apreciavam nas refeições ou mesmo nos banquetes que aconteciam em seus romances com grande frequencia. Em vários deles, a tainha está presente nos cardápios.
Mestre Eça de Queiroz pesquisou e descobriu como era um jantar greco-latino na antiguidade. E com tainha, é claro! 

MAR-CAIS

sem esperar esperantos
invento esperanças
 pra passar a língua no tempo
(Fernando Alexandre)

MALHEIRAS

Foto Fernando Alexandre

DANDO NOME ...

Foto Fernando Alexandre

AS TAINHAS E O DIVINO

"Comandante" Zenaide, pescadora de tainhas e quituteira de seu restaurante "Pedacinho do Céu", do Pantano do Sul, Ilha de Santa Catarina, versejando para o tainha na rede.
Saiba mais sobre a pesca da tainha e a festa do Divino:
www.tainhanarede.com.br / www.tainhanarede.blogspot.com.br

AMANHECE NO PÂNTANO DO SUL

CAMINHOS...


Foto e olhar da Jovita Santos

ANOITECE NO PANTUSÚLI...

Anoitecimento e olhar do Silézio Sabino

quinta-feira, 22 de junho de 2017

DEU PEIXE...

Fotos Fernando Alexandre
 
"Bruno II" e "Grande Vô" desembarcaram hoje 4 toneladas de tainhas no Pantusúli!

O Pântano continua com esse agradável cheiro de peixe e de vida!
úúúú!

É TAINHA A DAR COM PAU!


Praia de Cima, na Pinheira, 9.654 tainhas!

(via Silézio Sabino)

ÚÚÚÚ!!!!

OS PESCADORES DE TAINHAS

Foto Fernando Alexandre
Seo Jorgino e seu quinhão no lanço de ontem no Pantusúli!

DANDO NOME AS TAINHAS


Foto Fernando Alexandre


Curumari – Como são chamadas as tainhas que vivem na Lagoa do Peri, em Florianópolis.
Tainha Facão – É a tainha que já desovou e está bastante magra. O mesmo que tainha Pau.
Tainha Pau - É a tainha que já desovou e está bastante magra. O mesmo que tainha facão.
Curimã – Nome que é dado às tainhas na Bahia.
Cambira – Como são chamadas as tainhas secas – escaladas – em São Francisco do Sul e região.

TEM NEVE NO MAR

Foto sem autor identificado
Há quatro anos, o morro do Cambirela amanheceu branco de neve!

AMAR É...

Do Solda!

D. BILICA, AS TAINHAS E O FRIO...

BERBIGÃO NO PRATO

ORA ORA, POIS POIS...

"O peixe deve nadar três vezes: em água, em molho e em vinho"
(Ditado popular, via Portugal)

LETRAS DO MAR

Imagem Luis Floripa

quarta-feira, 21 de junho de 2017

ÚÚÚÚÚÚ!!!!!!

Fotos Fernando Alexandre
 
 



 

O troféu do pescador é o peixe: a alegria do mestre Didi Grande, que "patroneou" a canoa "Mariposa" no cerco!

Quando "Mariposa" escorregou pelas estivas em direção ao mar, passava pouco das três da tarde desta quarta-feira de tempo meio inforruscado.
Os vigias tinham abanado lá de cima das dunas, sinalizando que era peixe apenas para una canoa, e o apupo - ÚÚÚÚ!!!! - já corria entre bocas e ouvidos pelos becos e vielas do Pântano do Sul!
Poucos minutos depois, a praia já contava com quase uma centena de pessoas dispostas a ajudar e - quem sabe - também levar uma cobiçada tainha pra casa.
Peixe cercado, peixe arrastado em frente ao "Pedacinho do Céu Restaurante", da comandante Zenaide, pouco antes dos escombros do naufrágio da "chata"!
Contado e recontado entre gritos e pequenas e folclóricas "divergências", o veredito preciso; setecentas e "tantas" tainhas, gradas e ovadas! As "tantas" foram 27, 38 ou mesmo 51, dependendo de quem conta ou conta para os outros!
Divididos os quinhões entre os "camaradas" que participaram da pesca e os que ajudaram a puxar a rede, todos acabaram levando seu peixe.
Hoje tem festa na praia e o agradável cheiro de tainhas sendo douradas na banha de porco ou assadas na brasa vai tomar conta das casas e ruelas do Pântano do Sul!
ÚÚÚÚ!!!! 

DE OLHO NO PEIXE!...


VENDENDO O PEIXE! MESMO!

Foto Fernando Alexandre
Frita e dourada, no Capitão Ademir Petiscaria, Pântano do Sul!

MAR -CAIS

Ilhas de outono
prateiam tainhas
nas asas da luz
(Fernando Alexandre)