terça-feira, 21 de maio de 2019

PESCADORES DO COSTÃO


Nos costões da Ilha de Santa Catarina a pesca de tarrafa é realizada o ano todo. Mas é no inverno, durante a época da tainha que os pescadores costumam ter mais motivos para comemorar.
 Este ano, apesar da safra ter sido considerada uma das piores dos últimos tempos, já no finalzinho dela alguns peixes resolveram brindar os pescadores Quirino e Adão, lá da praia do Saquinho, no extremo sul da Ilha de Santa Catarina.  
Os irmãos Borges já estavam voltando da pesca quando o tainhanarede os encontrou na trilha junto com a Marli, Eduardo e o menino Ricardo.  
A pesca da tainha nos costões se diferencia um pouco da pesca que é realizada na praia ou nos barcos. 
Depois de avistarem os cardumes, os pescadores ficam monitorando os peixes durante todo o dia, esperando que as tainhas se aproximem das pedras para serem tarrafeadas.  
Nesse caso, os experientes pescadores contaram com uma força dos botos, que empurraram os peixes para as pedras, possibilitando que o Quirino desse o maior "lanço" de sua vida, retirando da água nada menos que 30 tainhas de uma só tarrafada.  
Este ano a pesca nos costões foi um pouco prejudicada pelas redes de fundeio, que mesmo proibidas eram colocadas por pescadores embarcados de outras praias.  Antigamente a pesca nos costões era feita com garatéia, instrumento formado por três anzóis grandes que eram unidos e colocados na ponta de uma linha em um caniço. Os peixes eram literalmente fisgados em qualquer parte do corpo e puxados para as pedras.   
Esse tipo de pesca foi abandonado em função da diminuição dos cardumes de tainhas. 

(Essa postagem é de 2012)

Nenhum comentário: