terça-feira, 18 de julho de 2017

VELHO VENTO VAGABUNDO

Foto Andrea Ramos
VELHO VENTO
(Fragmentos)
Velho vento vagabundo!
No teu rosnar sonolento
Leva ao longe este lamento,
Além do escárnio do mundo.
*
Tu que soltas pesadelos
Nos campos e nas florestas
E fazes, por noites mestas,
Arrepiar os cabelos.
*
Tu que sabes mil segredos,
Mistérios negros, atrozes
E formas as dúbias vozes
Dos soturnos arvoredos.
*
Que tornas o mar sanhudo,
Implacável, formidando,
As brutas trompas soprando
Sob um céu trevoso e mudo.
*
Que penetras velhas portas,
Atravessando por frinchas...
E sopras, zargunchas, guinchas
Nas ermas aldeias mortas.
*
Eu quero perder-me a fundo
No teu segredo nevoento,
Ó velho e velado vento,
Velho vento vagabundo!
(Cruz e Sousa)

Para ler o poema inteiro , clic http://pescadatainha.blogspot.com/

2 comentários:

José Antônio Silva disse...

Linda foto, Andrea!

Eduardo Mamcasz disse...

obrigado.
acabo de declamar, a viva voz, tal qual o fazia, num seminário no Paraná, agora em Brasília, na chegada da prima ventania, pós três meses de seca pura.
htt://mamcasz.com