terça-feira, 18 de julho de 2017

MAR DE BALEIAS

Baleias maiores animais do planeta. Foto: NYT

Baleias maiores animais do planeta, mas como conseguiram? 

Por

Baleias maiores animais do planeta. Como conseguiram a façanha? Quem responde é o New York Times: “as baleias Fin podem ter 140 mil libras. As Francas sobem na escala, para 200 mil libras. E a grande mãe de todos elas, a baleia azul, pode atingir 380 mil libras – tornando-se o maior animal que já viveu.

“Mas durante o tempo que as baleias nos impressionaram com o seu grande tamanho, as pessoas se perguntaram…”

“Como elas se tornaram tão colossais?”

Essa não foi o Times que respondeu, mas um estudo que o jornal norte- americano comentou, publicado na revista Proceedings of the Royal Society B.

“Uma equipe de pesquisadores investigou o gigantismo em baleias, leviatãs da alimentação de filtro que incluem baleias azuis, baleias Francas e baleias Fin. Os mamíferos marinhos tornaram-se ‘tamanho Jumbo’ em período relativamente recentemente, disseram. Somente nos últimos 4,5 milhões de anos”. A causa?

Bem, o que faz uma pessoa ser gorda, se não comer compulsivamente?

Será? Você quer dizer, pura gula?

Vejamos…
Mudança climática permitiu que comessem compulsivamente

NY Times: “as baleias têm uma história evolutiva interessante. Elas começaram como mamíferos castrados, há cerca de 50 milhões de anos. Ao longo de vários milhões de anos, desenvolveram barbatanas e se tornaram criaturas marinhas. Entre cerca de 20 milhões e 30 milhões de anos atrás, algumas dessas baleias antigas desenvolveram a capacidade de filtrar-alimentação, o que significava que poderiam engolir enxames de pequenas presas em um único e gigantesco ‘golpe de garganta’. Mas mesmo com essa capacidade de alimentação, as baleias permaneceram apenas moderadamente grandes por milhões de anos”.

De repente bum!

Mas, de repente,” boom “- nós as vemos muito grandes, como baleias azuis…
Foi o que disse Nick Pyenson, curador de mamíferos marinhos fósseis no Museu Nacional de História Natural da Smithsonian Institution e autor do artigo. Ele acrescentou:

É como ir de baleias do tamanho das minivans a mais de dois ônibus escolares
Um modelo estatístico, museu de baleias fossilizadas e 4,5 milhões de anos

New York Times: “o Dr. Pyenson e seus colegas mediram mais de 140 espécimes do museu de baleias fossilizadas e, em seguida, conectaram esses dados em um modelo estatístico. Ele mostrou que várias linhagens distintas de baleias se tornaram gigantes ao mesmo tempo, independentemente uma da outra. Começando cerca de 4,5 milhões de anos atrás, as baleias azuis gigantes apareciam em oceanos em todo o mundo ao lado de Francas e das baleias Fin”.
…e placas de gelo do Hemisfério Norte, o que têm a ver com isso?

“Os pesquisadores suspeitaram que ocorreu uma mudança ambiental durante esse período. Após alguma investigação, eles descobriram que esse período de tempo coincidiu com o começo precoce do período em que as placas de gelo cobriram cada vez mais o Hemisfério Norte”.
Agora começamos a entender: escoamento das geleiras, nutrientes e efeito cascata…

NYT: “o escoamento das geleiras teria levado nutrientes como o ferro para águas costeiras. Os intensos ciclos de surgimento sazonais teriam provocado que a água fria submergisse, trazendo material orgânico para a superfície. Juntos, esses efeitos ecológicos trouxeram grandes quantidades de nutrientes para a água em momentos e lugares específicos, o que gerou um efeito cascata na rede alimentar do oceano”.

É mole, então foi assim?
Baleias maiores animais do planeta. Foto: NYT

Multidões de zooplanctons e krills se deleitam…

” Multidões de zooplânctons e de krill se reuniam para se deleitar com os nutrientes. Eles formariam manchas densas que poderiam ter muitas milhas de comprimento e largura, por mais de 20 metros de espessura. Os oceanos…

Os Oceanos tornaram-se buffets gigantes
O Times diz que “os oceanos se tornaram gigantescos buffets, ‘tudo-que- você-pode-comer’, para as baleias”.

Mas…tem sempre um ‘mas’ nas charadas. E apareceu um cara do contra…
Comida abundante não leva a nada… não mesmo?

“Comida abundante em todos os lugares não vai te levar baleias gigantes”, disse Graham Slater, biólogo evolutivo da Universidade de Chicago e autor principal do estudo.

“Como os ciclos ecológicos que alimentam as explosões de krill e zooplâncton ocorrem sazonalmente, Dr. Slater disse que as baleias precisavam migrar milhares de milhas de uma mancha de alimentos para outra. Os ancestrais de baleias maiores, que tinham tanques de combustível maiores, tiveram uma melhor chance de sobreviver às longas migrações sazonais para se alimentar. Enquanto as baleias menores acabaram extintas”.
‘Se as manchas de alimentos não fossem tão distantes…’

…disse ele, “as baleias teriam crescido até um certo tamanho de corpo que fosse confortável para esse ambiente, mas elas não seriam as gigantes que vemos hoje”.

“Uma baleia azul é capaz de se mover muito mais com menos energia do que uma baleia pequena”, disse Slater. “Tornou-se muito vantajoso ser grande para se deslocar para longas distâncias”.

Baleias maiores animais do planeta. Foto: NYT

Aplausos para o estudo…

“Richard Norris, paleobiologista da Scripps Institution of Oceanography, chamou o estudo de “um bom trabalho” e disse que confirmou a compreensão atual dos cientistas sobre as mudanças nos oceanos ao longo do tempo”.

Vivemos um momento especial

“Quando pensamos sobre o que o planeta tem sido em sua longa história, uma baleia de 10 milhões de anos atrás era um tipo de animal diferente do que temos agora”, disse Norris. “Então, em certo sentido, vivemos em um momento especial onde podemos desfrutar a majestade de animais realmente grandes lá fora, no oceano”.

(Do https://marsemfim.com.br/)

Nenhum comentário: