terça-feira, 6 de junho de 2017

A PRIMEIRA A GENTE NUNCA ESQUECE...


"Ha quinze anos atrás, quando cheguei nesta ilha, acordava cedinho e ia fazer caminhadas na beira do mar quando avistei um grupo de pessoas na beira da praia , me aproximei pra saber o que acontecia e avistei pescadores com aquele montão de peixe distribuindo para aquelas pessoas em volta. 
Ganhei um e nem sequer sabia que peixe era aquele. 
Agradecida voltei pra casa sem saber o que fazer com ele, pois nunca havia feito peixe em minha vida (só os filés de pescada de caixinha Emoticon smile ).
 No caminho parei e mostrei pra o Seu Francisco, dono da casa que alugávamos, e ele me disse que era a época da tainha e com a fartura tinha pra todos e limpou ela pra mim e me ensinou como fazer assada...
Desde então sou amante dasx quiridasx. E as melhores que já comi, foi no Bar do Arante, outra maravilhosa e recheada feita pelo Beto Silva na casa deles Dely Silva e claro a que o Marcos Antônio fez semana retrasada , na brasa enrolada na folha de bananeira....
Tá aí minhas tainhas inesquecíveis...."

(Glades Bazili Souza é gaúcha de Pelotas, artesã e designer de interiores e moradora apaixonada pela ilha  há 16 anos!)

Nenhum comentário: