quinta-feira, 11 de maio de 2017

O QUINHÃO DO SANTO

Em todo lanço de tainha, a igreja sempre tinha a sua parte. Era uma forma de agradecer a São Pedro pela proteção dos pescadores e pela fartura. Era a tradição. Fábio Aldemir da Lapa, pescador nascido e criado no Pântano do Sul, 40 anos, um dos donos da ex-peixaria e agora "Restaurante e Petiscaria Capitão Ademir" é quem fala sobre o "Quinhão do Santo" que no Pântano do Sul deixou de ser dado há alguns anos!.

2 comentários:

Marilia disse...

Muito interessante esse blog sobre a pesca da tainha no meu bairro, adorei!

Sandro disse...

Soube do blog pelo Cacau no J.A.
Já inclui entre meus favoritos pois o assunto muito me interessa.
Sandro
http://alessandrotrv.blogspot.com