sexta-feira, 14 de abril de 2017

MAR DE POETA


NINGUÉM DOMINA O MAR

Ninguém domina o mar
submarino nuclear
arpão de baleeira

Ninguém confina o mar
canais de panamá
praia cinco estrelas

Ninguém convida o mar
drink no convés
bodas de sereia

Ninguém espanta o mar
tropas de coral
placas de fronteira

Ninguém engana o mar
ventos de amarrar
escamas sobre areia

Ninguém condena o mar
ilhas industriais
espuma de corveta

Ninguém entende o mar
troco de naufrágio
língua de bandeira

Ninguém esquece o mar
arquivo de sonhar
cruzeiro de poema

(Do Nei Duclós )

Nenhum comentário: