quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

PESCANDO COM OS BIGUÁS

Foto Michael Steverson
Temos que admitir, os chineses são realmente surpreendentes. A pesca com corvo-marinho é a prova da capacidade que este povo tem de tirar o maior proveito possível de tudo ao seu redor. As aves utilizadas neste tipo de pesca capturam os peixes e os guardam temporariamente no papo. E adivinhem a grande ideia que os chineses tiveram? Sim, é isso mesmo. Esta pesca consiste no treinamento de aves marinhas para que elas capturem os peixes e os tragam para o barco. As aves ficam aos cuidados e ensinamentos dos pescadores assim que saem dos ovos, e quando prontas os acompanham durante a pesca.

O treinamento consiste em acostumar estas aves a capturar peixes quando ordenadas e a voltar para a jangada quando chamadas por batidas de bambu na água. As jangadas utilizadas são feitas de bambus e carregam um grande cesto onde serão depositados os peixes. Sem a ordem do pescador nenhuma delas sai para a água. Normalmente cada pescador leva mais de uma ave e coloca uma para pescar de cada vez. Assim que o pescador percebe que a captura foi realizada, com a ajuda do bambu coloca o corvo-marinho, que também podemos chamar de biguá, na jangada e faz com que ele regurgite o peixe. Contudo, não acaba por aqui: para garantir que as aves não engulam os peixes maiores, anéis ou laços são colocados no final do papo das aves. Simples assim. O corvo-marinho é o equivalente do nosso biguá, também um exímio pescador, fato que só nos mostra o quão espertos são estes chineses. 
Veja o vídeo!

Um comentário:

dircelia pimentel disse...

Há varios biguás na Lagoa Rodrigo de Freitas. Vcs conhecem alguem que ensine o treinamento?