quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Prato do Dia

Frank Maia
Mergulhe mais fundo no http://www.xinelao.blogspot.com/

Concluído o Costão da Armação

Foto Andrea Ramos O muro de contenção de pedra na praia da Armação, no Sul da Ilha de Santa Catarina, já está pronto. A barreira deve proteger as casas da invasão do mar nos casos de grandes ressacas, como a que destruiu 16 moradas em maio. Mas sem faixa de areia, não garante o retorno de turistas na temporada de verão. Em 1,6 quilômetro de extensão do muro, não há como chegar ao mar em frente à praça da praia, onde está a igreja de Sant'Anna, sem escalar as pedras. Para o presidente da Associação dos Pescadores da Armação, Fernando Sabino, a conclusão da obra foi importante para frear os estragos da erosão do mar. Agora o que ele espera é o cumprimento da revitalização do espaço. Os R$ 10 milhões de verba emergencial para a construção do muro de contenção veio do Governo Federal, em maio. De 1,75 quilômetro de extensão previstos, apenas 1,6 quilômetro de barreira foram feitos. A parte que ficaria na área entre a igreja e a Associação dos Pescadores da Armação foi embargada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), para proteger os alicerces que restaram de um casarão que fazia parte da estação baleeira que alí funcionou em 1.772. Desde 2000, os moradores reivindicam a execução do projeto de engordamento da praia, que, com a dragagem, também afundaria a área do porto, além da dragagem dos rios Quinca e Sangradouro, que desembocam no local. A barragem de pedra, que criou o agora denominado "Costão da Armação" é encarada pelos pescadores apenas como uma solução paliativa. (Com informações do DC)

terça-feira, 28 de setembro de 2010

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

"SURFANDO" BALEIAS

Foto Jeff Overs/BBC As autoridades da Austrália estão procurando um adolescente que "surfou" em uma baleia, segundo notícias veiculadas pela imprensa australiana no fim de semana. Uma testemunha na cidade de Albany, no oeste da Austrália, disse ter visto um jovem montar sobre as costas de uma baleia-franca-austral na tarde de sexta-feira da semana passada. De acordo com o site australiano ABC, a testemunha fotografou o incidente, mas a polícia decidiu não divulgar a foto enquanto as investigações estão em andamento. Caso seja identificado, o jovem pode receber uma multa de quase US$ 10 mil por perturbar um animal selvagem. As autoridades australianas estão irritadas com o caso. Um dos investigadores chamou o ato de "tolo e inconsequente". Uma baleia-franca-austral chega a medir mais de 18 metros e pode pesar até oito toneladas. Uma pessoa pode até morrer caso seja atingida pela cauda da baleia. As leis ambientais australianas obrigam as pessoas a se manterem no mínimo a 30 metros de mamíferos selvagens como a baleia-franca. (Da BBC Brasil)

Protegendo os Mares

Vídeo produzido pelo WWF, em espanhol, indicado pelo Miguel Sanches, do www.conjuminando.com.br

Vocês Verão!

Foto Divulgação
A Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina fechou o planejamento para a Operação Verão 2010-2011. Serão contratados 1.100 guarda-vidas civis, além do efetivo de bombeiros militares, com 250 salva-vidas. O processo de seleção inicia na segunda quinzena de outubro. A Operação Verão começa na primeira semana de dezembro e segue até meados de março. A PM vai atuar em 43 municípios, sendo 30 zonas balneárias e 13 estâncias hidrominerais.

domingo, 26 de setembro de 2010

NÁUTILUS...

Julio Verne ( 1828 — 1905) foi um escritor francês, considerado pelos críticos literários o precursor do gênero de ficção científica, tendo feito predições em seus livros sobre o aparecimento de novos avanços científicos, como os submarinos, máquinas voadoras e viagem à Lua. A carreira literária de Júlio Verne começou a se destacar quando se associou a Pierre-Jule Hetzl, editor experiente que trabalhava com grandes nomes da época, como Alfred de Brehat, Victor Hugo, George Sand e Erckmann-Chatrian. Hetzel publicou a primeira grande novela de sucesso de Júlio Verne em 1862, o relato de viagem à África em balão, intitulado Cinco semanas em um balão. Essa história continha detalhes tão minunciosos de coordenadas geográficas, culturas, animais, etc., que os leitores se perguntavam se era ficção ou um relato verídico. Na verdade, Júlio Verne nunca havia estado em um balão ou viajado à África. Toda a informação sobre a história veio de sua imaginação e capacidade de pesquisa. O sucesso de Cinco semanas em um balão lhe rendeu fama e dinheiro. Sua produção literária seguia em ritmo acelerado. Quase todos os anos Hetzel publicava novo livro de Verne, quase todos grandes sucessos. Dentre eles se encontram: Vinte Mil Léguas Submarinas, Viagem ao centro da terra, A volta ao mundo em oitenta dias, Da terra à lua, Robur - o conquistador. Seu último livro publicado foi Paris no século XX. Escrito em 1863, e publicado somente em 1989, quando o manuscrito foi encontrado pelo bisneto de Verne. Até hoje Júlio Verne é o escritor cuja obra foi mais traduzida em toda a história, com traduções em 148 línguas, e mais de 70 livros escritos. Trecho do filme 20 mil léguas submarinas.

sábado, 25 de setembro de 2010

Mar profundo

Escultura de uma baleia de sete metros é preparada para exibição em Dresden, na Alemanha; a obra faz parte da exposição "Mar Profundo" e será aberta ao público no dia 5 de dezembro EFE/Matthias Hiekel

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

MAR DE ARRAIAS

Esta foto de arraias na costa do México foi escolhida a vencedora da edição 2010 do prêmio Fotógrafo de Meio Ambiente do Ano da ONG britânica CIWEM. Crédito: Florian

Movimento das águas

Foto Divulgação PMBP
Ressacas constantes em Balneário Piçarras, no Litoral Norte, nos últimos meses, obrigaram a Defesa Civil a interditar e demolir um posto salva-vidas na praia Central, na tarde desta quinta-feira. Segundo o órgão, o posto teve a base prejuidicada após novo avanço da maré, na madrugada, e ameaçava cair. A ação do mar reduziu a faixa de areia para cerca de dois metros e formou uma espécie de barranco de um metro de altura,Essa não é a primeira vez que a praia passa pelo problema. Entre 1999 e 2000, tiveram de ser investidos cerca de R$ 2 milhões para fazer o “engordamento” da praia. O processo consiste em retirar areia do fundo do mar e devolvê-la à praia. O serviço é feito por dragas e pode levar meses. Na época, a cidade criou o Fundo de Manutenção da Praia (Fumpra), mas o dinheiro em caixa foi usado para recuperação em 2008. Para resolver a falta de verba, a Prefeitura protocolou pedido de recurso na Defesa Civil nacional no ano passado, mas não há previsão de liberação do recurso.
(Com informações do AN)

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

RAINHA DO MAR

Esther Williams, nadadora que virou uma das maiores estrelas dos musicais de Hollywood na década de 1940. Na época, os efeitos especiais praticamente não existiam e computação gráfica não era nem sonho. As coisas aconteciam ao vivo, enquanto as cenas eram filmadas. Uma preciosidade kitsch-nostálgica da fábrica hollywodiana de sonhos.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

TRIBUZANA À VISTA

Foto Levoutudo Numupa
A Epagri/Ciram, órgão estadual que monitora as condições meteorológicas, alerta que há a possibilidade da ocorrência de pancadas de chuva forte, isoladas, acompanhadas de trovoadas e quedas de raios e granizo. O vento, que predomina de Nordeste, também pode ficar mais forte ao longo do dia, com rajadas acima dos 60 quilômetros por hora em cidades do Planalto e Litoral Sul de Santa Catarina.

ACORDES DA ILHA

Vendendo o Peixe

Foto Angelo Cristofoli
Campanha no Mar: vendendo tudo na praia Central de Balneário Camboríu. A foto é de nosso colaborador Angelo Cristofoli.

FAZENDO ÁGUA

Derretendo Tudo

Foto Getty Images Derretimento no Ártico atinge nível recorde Derretimento de gelo marinho no ártico teve maior nível do ano no dia 10 de setembro. O derretimento de gelo no Ártico não para de bater recordes. De acordo com Centro de Dados de Gelo e Neve do governo americano, no dia 10 de setembro, a cobertura de gelo marinho do Ártico atingiu o seu nível mínimo no ano - 4,76 milhões km2 -, levando em conta que, com o fim do verão no Hemisfério Norte, o mar já começou seu ciclo anual de crescimento. A data também representou o terceiro ponto mais baixo registrado desde que os satélites começaram a medir a extensão do gelo na região em 1979. O recorde histórico foi em setembro de 2007, quando a cobertura de gelo marinho foi de apenas 4,14 milhões de km2. Esta é apenas a terceira vez nos registros de satélite que a extensão do gelo caiu abaixo de 5 milhões km2 e todas as ocorrências têm sido, nos últimos quatro anos. O mínimo para 2009 foi de 5,10 milhões km2, a menor em quarto lugar no registro do satélite. (Informações da AFP e BBC)

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

D. Bilica está de volta!

A Cia Pé de Vento Teatro de Florianópolis comemora pelo quarto ano consecutivo a realização do projeto Dona Bilica e Convidados. A iniciativa é considerada um marco e uma verdadeira celebração à cultura da Ilha de Florianópolis de base açoriana. As apresentações ocorrem no período da manhã e da tarde, no Largo da Alfândega, de hoje até sexta-feira. Tendo como anfitriã a mais famosa manezinha da ilha, a hilariante personagem Dona Bilica (interpretada pela atriz Vanderleia Will), a plateia aprende sobre os costumes e tradições locais. Bilica se apresenta como rendeira, lavadeira, benzedeira, e no desenrolar da cena conta causos e crendices da nossa cultura oral, estórias de bruxas, lobisomens que muito encantam as crianças e atrai olhares. O projeto pretende valorizar e tornar vivo na memória das pessoas, principalmente dos estudantes, que folclore é um gênero da cultura que se manifesta por costumes, lendas, tradições e festas. As manifestações folclóricas podem ser vistas através da sabedoria popular antiga, pela variedade de dialetos, pela arte, pela diversidade de religiões e credos, pelos trajes, pelas músicas. A atriz Vanderleia Will criou Dona Bilica partindo de várias pesquisas de campo no interior da Ilha de Florianópolis, iniciadas em 1991. A personagem ganhou vida através de um intenso trabalho de observação do jeito de ser, pensar e viver dos nativos e antigos moradores da Ilha de Santa Catarina. O projeto Dona Bilica e Convidados conta com patrocínio dos Correios.
(Com informações do www.diario.com.br )

sábado, 18 de setembro de 2010

Filhote morto no Sul

Foto Prefeitura de Jaguaruna/Divulgação
Um filhote de baleia franca foi encontrado morto na Praia de Campo Bom, em Jaguaruna, no Litoral Sul de Santa Catarina, nesta sexta-feira. O filhote media 4,3 metros de comprimento e apresentava hematomas e machucados. Para a diretora de pesquisa do Projeto Baleia Franca, Karina Groch, o cetáceo era macho. Ela explica que os ferimentos são indícios que a baleia havia se batido em embarcações e morrido depois da colisão. Especialistas coletaram amostras de sangue para análise. O registro foi comunicado a pesquisadores da Área de Proteção Ambiental (APA) da Baleia Franca e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

NÃO MESMO!!!

MAR DE BALEIAS

Foto Sérgio Aspar
Foto PBF/Divulgação
Um sobrevoo de observação realizado ontem, quarta-feira, por biólogos do Projeto Baleia Franca (PBF) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, entre Xangrilá (RS) e Florianópolis registrou 102 baleias francas adultas e filhotes, 30 a mais do que a contagem feita na mesma época em 2009. Nos cinco meses da temporada de observação em Santa Catarina, a contagem feita em setembro é considerada a mais importante para o monitoramento da espécie. — É o mês em que temos o pico de avistagens de baleias, porque tanto os animais que chegaram em julho quanto as que vieram um pouco mais tarde estão em nosso litoral. A partir de outubro, elas começam sua viagem de volta ao Polo Sul, onde ficam as áreas de alimentação — explica a diretora de Pesquisa do Projeto Baleia Franca, Karina Groch. Uma das novidades no sobrevoo feito nesta quarta-feira foi a maior concentração de baleias em uma área diferente do habitual. Geralmente esses mamíferos são vistos com mais facilidade nas praias de Imbituba e Garopaba, mas, desta vez, o movimento maior estava mais ao Sul, com 38 cetáceos nadando nas praias do Camacho, em Jaguaruna, e da Galheta, Ipuã e Mar Grosso, em Laguna.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

SEO MANECA NO PANTU SULI

Foto Divulgação
Hoje, às 6 da tarde, o istepô do Seo Maneca vai tá aqui pelo Pantu Suli. Ele se apresenta, conta umas historia e se alastra dentro do Floripa Teatro - Festival Isnard Azevedo. Num dá pra perder! E é gratuitamente de graça! É só chegar lá na Escola e se abancar pra ver o Geraldo Cunha, que é ator e diretor de teatro e cinema, formado pelo curso de artes cênicas da UDESC. Desde 1991 ele encarna o Seo Maneca, personagem que representa o nativo da Ilha de Santa Catarina, o típico manézinho.
Foto Rodrigo Garcia Lopes
ACORDAR, ÚNICO SUSTO, e ver a chuva sobre o Pântano a primeira chuva do ano dunas resistindo a todo custo. Eliminar todo pensamento De dor. Ficar um momento Isopor, em silêncio, meditando sobre as qualidades do branco. Minha alma, mesmo fora dessa chuva, se curva às qualidades do agora; Está lavada por dentro. Rodrigo Garcia Lopes (de "Nômada", editora Lamparina, 2004)

ENCALHADO

Trapiche antigo foi interditado e demolido
As obras do novo trapiche da Beira-Mar Norte, em Florianópolis, só devem começar com o auxílio de um balsa, prevista para chegar do Litoral Norte até o fim desta semana. Enquanto isso, outros serviços de um dos pontos turísticos de Santa Catarina seguem o cronograma do pacote de R$ 9 milhões de revitalização da avenida, com data para terminar até 15 de dezembro. De acordo com o secretário de Obras da Capital, Luiz Américo Medeiros, a nova estrutura do trapiche de 5m30cm de largura e 61m80cm de comprimento — orçada em R$ 1 milhão — deve começar a ser montada imediatamente com a chegada da balsa. Custo da obra Custo: R$ 1 milhão Medida: 5m30cm de largura e 61m80cm de comprimento Localização: mesmo local do antigo trapiche na Praça de Portugal, próximo ao El Divino Previsão de término: até 15 de dezembro

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Comedores de Peixe

Foto Fernando Alexandre
O brasileiro está comendo mais peixe. O Ministério da Pesca e Aquicultura divulgou na semana passada os resultados de um estudo que revela um aumento no consumo de pescado por pessoa no país. Houve um crescimento de 6,46 kg para 9,03 kg por habitante/ano entre 2003 e 2009, o que representou um aumento de 39,78% nos últimos sete anos. A meta era chegar em 2011 ao consumo de 9 kg por habitante/ano e foi cumprida com pelo menos um ano de antecedência. O novo dado se aproxima do patamar considerado ideal pela Organização Mundial de Saúde, de 12 kg por habitante/ano.

Morte na Praia

Foto IBF/Divulgação
A baleia franca, que encalhou há uma semana entre as praias de Itapirubá e do Sol, em Laguna, litoral Sul de Santa Catarina, foi morta na madrugada desta terça, quando especialistas aplicaram uma segunda dose de medicamentos para sacrificá-la. A coleta de órgãos do animal morto para análise começam ainda nesta terça. Após a necropsia, a carcaça da baleia deve ser enterrada na mesma região do encalhe e, mais tarde, ser encaminhada para uma universidade local. Os trabalhos para retirar do mar a carcaça da baleia foram iniciados ainda no começo desta terça-feira. Até o final da manhã, todas as tentativas de remoção do animal morto falharam. A retirada da baleia do mar é dificultada pelo formato do corpo do animal, que prejudica a fixação de fitas ou cabos de aço, e as condições do terreno.

domingo, 12 de setembro de 2010

CAMPANHA DO MARINHEIRO

ESTALEIRO OSX

Foto Fernando Alexandre Cientistas apontam falhas e omissões no EIA

Por Celso Martins O diagnóstico sobre os peixes marinhos (ictiofauna marinha) e impactos advindos das espécies invasoras, apresentado no Estudo de Impacto Ambiental (EIA) para a implantação do Estaleiro OSX, “não apresenta condições consideradas mínimas para a adequada mensuração, dimensionamento e avaliação dos impactos do empreendimento sobre as populações de peixes marinhos”. O EIA também é falho na “avaliação dos impactos da obra e no funcionamento do empreendimento”. As afirmações são do “Parecer independente” de um grupo de professores e pesquisadores brasileiros encabeçado pelo doutorando Leopoldo Cavaleri Gerhardinger(1), oceanógrafo da ECOMAR (Associação de Estudos Costeiros e Marinhos), concluído no último dia 16 e divulgado na semana passada. O documento acusa a empresa de consultoria responsável pelo EIA Caruso Jr. de apresentar “resultados e conclusões negligentes e visíveis inconsistências com a literatura e normatização científica (inclusive com os próprios resultados e dados empíricos levantados) bem como das argumentações tendenciosas”. O EIA, assinala o mesmo estudo, “é INCONSISTENTE [maiúsculas no original] no diagnóstico e análise de impacto ambiental do estaleiro” em relação à fauna marinha presente e a que pode ocupar as baías de Florianópolis. Os cientistas declaram “INACEITÁVEL e PREOCUPANTE [maiúsculas no original] a baixa qualidade técnica de tal estudo diante da grande responsabilidade que se dispõe, temerosos que esta se torne padrão nos processos de licenciamento ambiental na área marinha brasileira”. Denunciam que, “infelizmente, temos observado de forma recorrente a apresentação de Estudos de Impacto Ambiental com qualidade e competência técnica abaixo dos padrões mínimos requisitados”.

(Mergulhe fundo e leia o texto completo no http://www.sambaquinarede2.blogspot.com/ )

sábado, 11 de setembro de 2010

O GRANDIOSO ESPETÁCULO DA MORTE

Foto Marcelo Becker/ www.clicrbs.com.br
Foto Divulgação/IBF Ainda respira, com muita dificuldade, a baleia franca encalhada entre as praias de Itapirubá e do Sol, em Laguna, Litoral Sul de Santa Catarina, desde terça-feira. Depois de descartarem as possibilidades de remoção do cetáceo para alto-mar, veterinários decidiram pela eutanásia (antecipação da morte). Na sexta à noite, os especialistas aplicaram altas doses de medicamentos, para que ela morresse. Biólogos e veterinários esperavam que o mamífero morresse logo após a injeção das substâncias. Sem ter mais recursos de intervenção, que seriam o resgate ou a eutanásia, a coordenação de operações decidiu aguardar a morte natural do animal de 15,80 metros e com cerca de 40 toneladas. Caminhão e trator da prefeitura do município já estão na praia para a retirada da carcaça da baleia. Os biólogos continuam hidratando o corpo do mamífero, nesta manhã. A coordenação de operação deve divulgar novas informações nas próximas horas. Desde a manhã de terça-feira, milhares de pessoas se deslocaram até a deserta - e de difícil acesso - Praia do Sol para ver e principalmente fotografar e filmar a agonia e a morte lenta do animal. Na quinta-feira o número de pessoas era tanto que a polícia isolou a área, só podendo ficar próximos ao animal os mais de 100 participantes das tentativas de resgate. A coordenação das operações é integrada pela APA da Baleia Franca, Centro Mamíferos Aquáticos, Projeto Baleia Franca, R3 Animal e Unesc. Entre as instituições apoiadoras estão a Capitania dos Portos de Laguna, Polícia Militar e Ambiental, Corpo de Bombeiros, Prefeitura de Imbituba, Prefeitura de Laguna, Adventure Turismo, Instituto Baleia Franca, Reloc, Arivale/Copagro e Base Cangulo/AGTA. Durante todo o processo, dezenas de entrevistas foram dadas, algumas delas com transmissões ao vivo, tendo sempre como "cenário", ao fundo, a baleia que agonizava.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

MORRENDO NA PRAIA

Foto IBF Após as tentativas de resgate serem suspensas ontem, quinta-feira (9), as instituições que estão monitorando e conduzindo a situação da baleia franca encalhada na Praia de Itapirubá Sul, em Laguna, devem realizar uma nova avaliação da situação do animal hoje, sexta-feira, ainda pela manhã. Ontem, as condições clínicas se mantiveram inalteradas e a franca, de aproximadamente 15,80m e 40 toneladas, segue em estado de choque e muito debilitada. Segundo os especialistas, as perspectivas não são boas e infelizmente o animal pode morrer. Por enquanto, não há previsão de nenhum tipo de intervenção com o animal. De acordo com informações da bióloga e Diretora de Pesquisa do Projeto Baleia Franca, Karina Groch, após a nova avaliação que será realizada hoje pela manhã, uma entrevista coletiva, no local da ocorrência, pretende esclarecer as dúvidas em relação a este encalhe.

Outros Mares - Massacre Japonês

Militantes do Greenpeace são condenados Dois militantes do Greenpeace foram condenados na última segunda-feira a um ano de prisão, mas com suspensão condicional da pena, por terem furtado uma caixa de carne de baleia com o objetivo denunciar o tráfico ilegal do produto, anunciou a organização ecologista, que considerou o veredicto uma ameaça à liberdade de expressão. Os dois militantes, Junichi Sato e Toru Suzuki, furtaram em abril de 2008 uma caixa de 23 kg de carne de baleia, que entregaram às autoridades japonesas, alegando que a mercadoria seria vendida clandestinamente. Sato e Suzuki vão apelar da sentença. No processo, a promotoria alegou que os dois descumpriram a lei e eram capazes de reincidir, pois não demonstraram arrependimento. A pesca comercial da baleia é proibida pela Comissão Baleeira Internacional (CBI), mas os japoneses matam centenas de cetáceos anualmente em nome da pesquisa científica, uma prática tolerada pela CBI. As autoridades japonesas não negam, no entanto, que a carne das baleias pescadas sob o pretexto de pesquisa é vendida no mercado. A carne de baleia não é um alimento de consumo diário no arquipélago, mas os japoneses defendem o direito de pesca em nome de uma tradição ancestral.
(Com informações da AFP)

COSTÃO DA ELEIÇÃO

Fotos Andrea Ramos Muro de Pedra será concluido ainda este mês Deve ser concluído ainda neste mês o muro de pedras, com cerca de 1 km de extensão, na Praia da Armação, no Sul da Ilha de Santa Catarina, pra conter a fúria das ondas. De acordo com o secretário de obras da prefeitura de Florianópolis, Luis Américo Medeiros, a conclusão das obras do muro de contenção deve ser no dia 27 deste mês. Depois, a prefeitura começa o processo de revitalização da praia. Com a ressaca que aconteceu em junho deste ano, as ondas da Praia da Armação destruíram 16 casas. Cerca de 400 metros dos 2km de extensão da praia não existem mais. Enquanto nada acontece e para quem vive do turismo, a preocupação é certa. Klaus Greiner tem uma pousada na beira da praia. Para ele, o que aconteceu pode ser uma oportunidade da infraestrutura da praia melhorar ainda mais. — As autoridades tem que entender que o produto do Sul da Ilha é a natureza. Então a gente tem que reestruturar essa praia fazendo um projeto de urbanização, plantando árvores, reestruturando as dunas. Isso é um processo não muito demorado mas extremamente fácil de se executar se houver boa intenção — disse Klaus. (Do www.clicrbs.com.br - Diário Catarinense)

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Sobrevivendo nos mares...

Baleias Francas: 10 anos de proteção

Clic que cresce
A Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca, situada no litoral sul de Santa Catarina, comemorou seus 10 anos de criação no último dia 3, sexta-feira. Segundo o orgão, nesses 10 anos de existência da APA da Baleia Franca, cuja finalidade principal é proteger os espaços reprodutivos das baleia franca austral (Eubaleana australis), muitos objetivos já foram alcançados por meio de uma gestão participativa. Na APA, o ICMBio normatiza, fiscaliza e também atua como mediador, articulador e facilitador, visando o tratamento de conflitos socioambientais e a promoção do desenvolvimento sustentável. Isso porque a APA é uma Unidade de Conservação (UC) de uso sustentável dos recursos, que permite a ocupação e atividades econômicas em seu território e possui normatização diferenciada de outras unidades de proteção integral dos recursos. Unidade A Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca é uma Unidade de Conservação federal criada por Decreto Federal em 14 de setembro de 2000. Com uma área de 156 mil hectares, com 130 km de costa marítima, abrange nove municípios catarinenses, desde o sul da ilha de Florianópolis até o Balneário Rincão, em Içara. É administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio, autarquia federal vinculada ao Ministério do Meio Ambiente. Benefícios Desde 2000, ano em que a Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca foi decretada pelo governo federal, a população de baleias francas tem aumentado significativamente. Isso concedeu a APA o título de uma das 500 Áreas Marinhas Protegidas mais relevantes do mundo e seu modelo de gestão participativa e educação ambiental tem servido de exemplo para outras localidades. Atividades de grande impacto ambiental tem sido normatizadas pelo ICMBio em conjunto com ONGs, usuários de recursos e órgãos governamentais. Resultados A APA, o Projeto Baleia Franca e o porto de Imbituba desenvolvem um monitoramento de baleias, e no caso dos mamíferos aparecerem, algumas de suas atividades paralisam. A UC também é uma das responsáveis pela criação do Protocolo de Atendimento no Encalhe de Animais Marinhos, que se constitui numa rede de instituições parceiras a serem acionadas e os procedimentos adequados. O turismo de observação de baleias embarcado foi também normatizado e monitorado junto com as operadoras. Moradores, prefeituras, empresários do turismo, produtores de eventos náuticos, mineradores, universidades e agricultores também participam ativamente dos processos de diálogo para a tomada de decisões, e muitos são componentes do Conselho Gestor da APA da Baleia Franca. A população tradicional, constituída principalmente por pescadores artesanais, é consultada em todas as questões que impactam sua atividade. Seus conhecimentos são peças necessárias para o desenvolvimento sustentável e a APA apoia políticas públicas para esse segmento, como no caso da proposição de reservas extrativistas. (Com informaçõe do IBF e do www.garopabaonline.com.br)

Encalhes de Norte a Sul

A baleia Franca que está encalhada na isolada Praia do Sol, em Laguna, é a sexta que chega doente ou debilitada no litoral de Santa Catarina e Rio Grande do Sul em menos de um mês. Na segunda-feira, dia 6, um filhote de baleia provavelmente da espécie Franca chegou morto as areias do balneário dos Açores, na baía do Pântano do Sul, ilha de Santa Catarina, sendo enterrado ali mesmo. A primeira foi uma Jubarte em Village, praia de Capão da Canoa, que encalhou e acabou morrendo. Depois um filhote de baleia Franca apareceu morto em Arroio do Sal. Quase ao mesmo tempo, outra baleia Franca apareceu morta em Balneário Gaivota, no litoral gaúcho. Um outro filhote também chegou morto a praia do Silveira, em Santa Catarina. E agora o encalhe desse exemplar em Laguna é o sexto que ocorre no litoral Sul. NA BAHIA Mais um caso de baleia-jubarte encalhada no litoral da Bahia eleva para 21 o número de casos registrados naquele Estado pelo Instituto Baleia Jubarte só neste ano. A baleia era um filhote de 5 metros de comprimento e aproximadamente 2 toneladas. Ela foi encontrada morta na manhã de quinta (2) na praia de Guarajuba, balneário de Camaçari (região metropolitana de Salvador). De acordo com o biólogo Cláudio Rebouças Britto, que mora em frente à praia de Guarajuba, este já é o segundo encalhe na região em menos de 15 dias. "Sempre vemos tartarugas mortas. Mas jubartes não são comuns, apesar de aqui ser rota das baleias", diz. O veterinário Milton Marcondes, do instituto, diz que neste ano já são mais de 40 baleias encalhadas -- vivas ou mortas -- no litoral brasileiro. Nessa época do ano as baleias fazem a rota migratória do Sul para o Norte em busca de águas mais quentes, ou junto com seu filhote, ou para parir. A espécie Franca é a que nada mais perto da costa. Por isso, quando a matança era permitida, a espécie Franca quase foi dizimada em locais baleeiros como Armação, Penha, Imbituba, Garopaba. Apesar de nadar junto à costa, é difícil um exemplar da Franca encalhar, como esse em Laguna. O animal pode estar doente ou muito debilitado.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Baleia encalhada deve ser sacrificada

Foto Marcelo Becker/DC O sacrifício da baleia franca encalhada na praia de Itapirubá, em Laguna, no Litoral Sul de Santa Catarina, foi cogitado nesta quarta-feira caso as tentativas de remoção fracassem. O procedimento seria uma forma de aliviar o sofrimento do mamífero, que já demonstra saúde bastante debilitada e poderia demorar mais dois ou três dias para morrer de forma natural. Essa ideia, no entanto, só será colocada em prática depois de esgotadas todas as tentativas de devolver a baleia ao mar, segundo a diretora de pesquisa do Projeto Baleia Franca, Karina Groch. O sacrifício, ou eutanásia, seria realizado com aplicação de uma injeção de doses elevadas de anestésicos. Uma médica-veterinária do instituto R3 Animal, com sede em Florianópolis, está no local para acompanhar a operação e prestar atendimento ao animal. (Mergulhe na fonte no www.diario.com.br )

MOBY DICK - EPISÓDIO XI

Moby Dick", um clássico da literaura mundial, escrito em 1851 por Herman Melville e transformado em filme em 1956 por John Huston, com Gregory Peck no papel do Capitão Ahab. Com legendas em português.

domingo, 5 de setembro de 2010

MOBY DICK - EPISÓDIO IX

Moby Dick", um clássico da literaura mundial, escrito em 1851 por Herman Melville e transformado em filme em 1956 por John Huston, com Gregory Peck no papel do Capitão Ahab. Com legendas em português.

sábado, 4 de setembro de 2010

MOBY DICK - EPISÓDIO VIII

"Moby Dick", um clássico da literaura mundial, escrito em 1851 por Herman Melville e transformado em filme em 1956 por John Huston, com Gregory Peck no papel do Capitão Ahab. Com legendas em português.

Vendendo o Peixe

Foto Andrea Ramos
Florianópolis é a capital do pescado
O hábito de pescar está enraizado na cultura mané. Não é por acaso que Florianópolis se consagrou como a capital do pescado e o Estado se tornou o maior produtor de peixe do país. Ontem, o ministro da Pesca e Aquicultura, Altemir Gregolin, veio à Capital para lançar a 7ª Semana Nacional do Peixe no Mercado Público, o ponto de venda mais tradicional da cidade. O evento, que objetiva estimular o consumo, por meio da redução dos preços de até 50%, estende-se até o dia 15 de setembro. No ano passado, a Semana esteve presente em mais de 70 redes de supermercados do país envolvendo cerca de 1, 5 mil lojas participantes. Durante o evento, a venda de pescados nos supermercados cresceu em média 60% em relação ao mês anterior, superando as previsões de resultados. A expectativa para que os bons números se repitam neste ano é grande entre os peixeiros. Marcelo Jacques lembra que durante o evento do ano passado as vendas de pescado aumentaram em até 50%. Neste ano, a tendência é de que a sardinha, cujo preço caiu para R$ 2,50 o quilo, seja o carro-chefe das vendas. O peixeiro Andrei Milto Pereira acredita que as vendas terão um incremento extra por causa do feriadão, que deve atrair milhares de turistas a Florianópolis: – Turista, se não compra, sempre prova um peixinho – conta Andrei. O ministro visitou supermercados durante a manhã e depois foi até as peixarias do Mercado Público. Ele afirma que a Semana prevê a redução dos preços para estimular o consumo do pescado e favorecer o desenvolvimento da cadeia produtiva. Campanhas de divulgação estão previstas para chamar a atenção aos benefícios de uma dieta rica em ômega 3, ácido graxo abundante nos peixes que, dentre outras vantagens, reduz a quantidade de triglicerídios no sangue e ajuda a manter a pressão sanguínea em níveis adequados. Outra atividade são os cursos de capacitação. Peixeiros e chefs serão orientados a manusear, conservar e preparar adequadamente o pescado. Técnicas de vendas, como mostrar para o cliente que o peixe é fresco, e abordagem também serão repassadas. (Francine Cadore) Veja mais no http://www.diario.com.br/ )

Habla con la luna, habla con la playa...

Totó la Momposina é uma cantora colombiana, que mistura os ritmos tradicionais dos índios sul-americanos com a música afro-latina. Tornou-se mundialmente conhecida em 1982, quando apresentou-se durante a cerimônia de entrega do Prémio Nobel de Literatura, concedido naquele ano ao escritor colombiano Gabriel García Márquez. Da imprensa e dos admiradores recebeu a alcunha de "A Diva Descalça" - por jamais usar calçados nos palcos. Em 2003 ela realizou, nos estúdios do cantor norte-americano Peter Gabriel, um álbum chamado La Candela Viva, que foi indicado para o Grammy.

Mar de sangue

Foto divulgada pelo Instituto Sea Shepherd
A pesca de golfinhos é uma tradição dos pescadores de Taiji, no Japão, que tem início no mes de setembro. Já foi tema do documentário The Cove, vencedor do Oscar, e o produtor Ric O´Barry - ex-treinador de golflinhos da série de TV FLipper - está liderando protesto com 1,7 milhões de assinaturas que pedem o fim da prática. Os pescadores se defendem, alegando que a pesca é centenária e um meio de sobrevivência, já que a região não é apta ao cultivo do arroz, principal produto da agricultura do país.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Explodindo Baleias

Foto EPA Funcionários do governo de Albany, Sudoeste da Austrália, mataram nesta quinta-feira (2) uma baleia encalhada em um banco de areia, utilizando explosivos que abriram um grande buraco na cabeça do animal. A baleia estava doente e em estágio terminal, segundo o Departamento de Ambiente e Conservação da Austrália, então tratou-se de uma eutanásia. Tentativas foram feitas para devolver a jovem baleia ao mar, ainda segundoo governo. A baleia jubarte de 9,5 metros de comprimento ficou presa durante duas semanas perto da cidade de Albany e encalhou em um banco de areia. "Utilizamos o que se chama de implosão cranial, na qual empregamos explosivos colocados estrategicamente na cabeça, cercados de bolsas de areia, e depois detonamos a carga", disse o porta-voz do Departamento de Conservação da cidade. O animal era muito grande para ser abatido a tiros. Além disso, as autoridades tiveram dificuldades para se aproximar e fixar os explosivos. A agência ambiental da Austrália planejava inicialmente que a baleia morresse naturalmente, mas Mike Shepherd, gerente da agência distrital, afirmou que a baleia havia se movido para uma posição em que seria possível sua eutanásia. A Comissão de Baleias Internacional recomenda o uso de explosivos no caso de eutanásia de animais encalhados com mais de oito metros. (Informações da EPA)

Caminhos do mar

Infográfico DC A prefeitura de Palhoça, na Grande Florianópolis, quer implantar até o fim do ano um sistema de transporte marítimo para ligar o Centro à praia da Pinheira. No verão, um motorista pode demorar mais de duas horas para trafegar entre os dois trechos. Com o novo transporte, a expectativa é reduzir este tempo para cerca de 30 minutos. A previsão de que o sistema esteja pronto até o fim do ano é do secretário de Desenvolvimento de Indústria, Comércio e Serviço, Josué da Silva Mattos. Só que um projeto de lei precisa ser aprovado pela Câmara de Vereadores antes de ser aberto o edital de licitação. Nem os valores da obra estão previstos. De acordo com secretário, a análise dos custos, que precisarão estar no edital, estão sendo feitas por técnicos da prefeitura. Para o engenheiro Silvio dos Santos, especialista em transporte aquático e doutorando em Transporte Intermodal na UFSC, pelo menos um ano deve ser gasto até a implementação do sistema. (Com informações do http://www.clicrbs.com.br/)

MOBY DICK - EPISÓDIO VII

"Moby Dick", um clássico da literaura mundial, escrito em 1851 por Herman Melville e transformado em filme em 1956 por John Huston, com Gregory Peck no papel do Capitão Ahab. Com legendas em português.

CANÇÕES DO MAR

MAR DE GRANA

Foto Divulgação
Baleia Franca na Península de Valdez, na Patagônia Argentina
OBSERVAR BALEIAS GERA RENDA E EMPREGOS
No ano passado, mais de 13 milhões de pessoas observaram baleias em 119 países, gerando uma receita US$ 2 bilhões, segundo cálculos do ministro australiano da Ecologia, Peter Garret, informados à Comissão Baleeira Internacional (CBI) reunida em Agadir (sudoeste do Marrocos) no mês de junho. Whale watching cresce mais de 11% ao ano na América Latina desde o fim dos anos 1990, três vezes mais que a média mundial A CBI, fundada em 1946 para regular a caça às baleias, é a entidade que administra as populações desses grandes cetáceos. Há 14 anos, a CBI criou um grupo de trabalho científico dedicado à observação de baleias ("whale watching"), atividade turística em plena expansão que permite admirar as gigantes dos mares a bordo de um barco. Segundo o primeiro estudo sobre o tema, elaborado pelo Fisheries Center da Universidade da Columbia Britânica (Canadá), a observação de baleias - chamada pela CBI de "exploração não letal das baleias" - poderia render US$ 3 bilhões ao ano e gerar 24 mil empregos no mundo.
(Mergulhe mais fundo no www.garopabaonline.com.br )

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Morte na Travessia

Foto Gérard Moss
Mais 50 pinguins mortos foram recolhidos em praias de Praia Grande (Grande São Paulo) nesta quarta-feira, de acordo com o a prefeitura da cidade. No mês de julho já tinham sido encontrados mais de 200 animais marinhos mortos no município. Somados a mortes registradas em outras praias do litoral paulista esse número supera os 600. Segundo o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é comum o surgimento de animais marinhos mortos nesta época do ano e deve se estender até meados de outubro. No mês de julho, foram encontrados ao todo em Praia Grande 205 pinguins mortos, além de 13 tartarugas verdes, uma tartaruga de pente, três tartarugas cabeçudas (uma delas com mais de 150 quilos), uma arraia prego, um golfinho pintado do atlântico, dois golfinhos de dentes rugosos, duas toninhas (uma com mais de um metro), um mergulhão e um albatroz. Parte dos pinguins mortos foi encaminhada para pesquisas na USP (Universidade de São Paulo).
(Com informações da www.folhaonline.com.br )

Combatendo o Alzheimer...

"Quando Setembro Vier" filminho açucarado de 1961, com Rock Hudson e Gina Lollobrígida, direção de Robert Mulligan.

Mais uma Jubarte morta

Os despojos de uma baleia encontrados na praia da Silveira neste domingo (29) são de um filhote de jubarte, de acordo com a bióloga Mônica Pontalti, do Instituto Baleia Franca. A bióloga esteve na praia nesta segunda-feira e identificou o animal apenas pela sua avantajada nadadeira peitoral, já que o avançado estado de decomposição impediu a verificação de outros detalhes. A espessura dos ossos demonstrou que se tratava de um filhote. A falta de cabeça e cauda, destroçadas provavelmente por outros animais, deram o indício de que o cetáceo morreu bem antes de domingo. Com apoio da prefeitura, foi aberta uma cova profunda na areia da praia para enterrar os restos do animal. Embora a costa gaúcha e catarinense façam parte de um possível roteiro das baleias jubarte, esta espécie não é muito comum na área. A espécie esteve em evidência na semana passada devido às infrutíferas tentativas de salvamento de uma adulta que havia encalhado no litoral norte gaúcho.
(Com informações do www.garopabaonline.com.br )

MOBY DICK - EPISÓDIO V

"Moby Dick", um clássico da literaura mundial, escrito em 1851 por Herman Melville e transformado em filme em 1956 por John Huston, com Gregory Peck no papel do Capitão Ahab. Com legendas em português.

Caminhos do Mar

Praia do Sonho - Foto www.ventosul.com
A prefeitura de Palhoça e a Marinha do Brasil fizeram uma vistoria, ontem, nas rotas e nos sete pontos de embarque e desembarque que podem servir para o transporte marítimo da cidade. De acordo com o secretário de Desenvolvimento da Indústria, Comércio e Turismo, Josué da Silva Mattos, há duas medidas sendo tomadas. – Na semana que vem vamos mandar um projeto de lei para a Câmara de Vereadores regulamentar o transporte marítimo. Enquanto isso, estamos fazendo os projetos técnicos necessários para a aprovação da Marinha – explicou Josué. A ideia é que os pontos de embarque e desembarque de passageiros, sejam na Ponte do Imaruim, Centro, Barra do Aririu, Praia de Fora, Enseada de Brito, Praia do Sonho e Pinheira. Não há uma estimativa do valor do projeto. A previsão é que o sistema seja implementado até novembro.
(Com informações do http://www.clicrbs.com.br/)