segunda-feira, 26 de abril de 2010

As águas estão rolando...

Imagem Divulgação
A região do planeta em que mais choveu nos últimos seis dias é o Sul do Brasil, mais especificamente entre os estados de Santa Catarina e o Rio Grande do Sul, segundo a Central RBS de Meteorologia. A informação é baseada nos índices de chuva registrados desde o dia 19 de abril por um satélite público e divulgados pela Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) nesta segunda-feira.
— Não é uma situação comum nesta época do ano. Costuma chover em abril, mas não tanto — ressalta o meteorologista Leandro Puchalski, que explica que o período chuvoso foi provocado pela massa de ar mais seco que estava na região Sudeste do país.O sistema impediu o avanço da frente fria em deslocamento pelo Sul do país, deixando-a estacionada sobre os estados gaúcho e catarinense nos últimos dias. Associado a essa barreira, um jato de umidade vindo da Amazônia passou a alimentar a frente fria, provocando ainda mais nebulosidade e chuva.

Anos 70: Em Busca da Ilha Perdida

domingo, 25 de abril de 2010

Anos 70: Em Busca da Ilha Perdida ( parte 2)

Documentário da Vinil Filmes que foi exibido pela Rbs/Tv - Sc. Para quem quer entender e conhecer um pouco mais da ilha e seu povo (principalmente a classe média e sua participação no processo de "modernização e urbanização" da cidade) é imperdível.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Mar de Choro

Trechos do programa Ensaio, com Pixinguinha, gravado em 1999 na Tv Cultura, exibidos no programa Radiola.
Em 23 de abril de 1897 nascia no Rio o compositor Alfredo da Rocha Viana Filho, o Pixinguinha.

Pixinguinha tocando Carinhoso, no sax, com Benedito Lacerda na flauta e conjunto regional.

Um pouco de Sol nesse dia chuvoso!

A sonda da Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, lançada para estudar o Sol, enviou as primeiras imagens do astro. Chamada de Observatório de Dinâmica Solar (SDO, na sigla em inglês), a nave enviou imagens de explosões gigantescas e grandes arcos de gases. A atividade solar tem uma influência profunda na Terra. Grandes erupções de partículas carregadas e a emissão de radiação intensa podem interferir no funcionamento de satélites, sistemas de comunicação além de significar um risco à saúde de astronautas.
(Direto da BBC)

Anos 70: Em Busca da Ilha Perdida (I)

Documentário da Vinil Filmes que está sendo exibido aos sábados pela manhã, na Rbs/Tv - Sc. O último episódio vai ao ar neste sábado. Mas para quem perdeu os anteriores e quer entender e conhecer um pouco mais a ilha e seu povo (principalmente a classe média e sua participação no processo de "modernização e urbanização" da cidade) é imperdível.
Vamos reprisar os capítulos, à partir de hoje.
(Fernando Alexandre, que viveu um pouco desse processo. Mesmo sendo "de fora")

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Carteira de Pesca: 25 mil devem renovar

Pântano do Sul - Foto Fernando Alexandre
A forte atividade de pesca artesanal em Santa Catarina deve fazer os trabalhadores ficarem atentos ao novo cadastro geral criado pelo Ministério da Pesca para evitar fraudes. No Estado, cerca de 25 mil pescadores artesanais em atividade, que são responsáveis por 30% da produção catarinense de pescado, devem ser atingidos. A renovação dos registros profissionais entra em vigor em 20 de maio, quando serão emitidas novas carteiras provisórias, com validade de um ano.
O pescador terá de apresentar uma série de documentos ao governo, para obter a carteira definitiva. Sem ela, os trabalhadores podem ter o pescado apreendido. Durante o período probatório e no ano seguinte, os pescadores não terão direito ao seguro-defeso, benefício no valor de um salário mínimo pago nos períodos de proibição da atividade. Terá direito ao registro definitivo quem comprovar contribuição mensal à Previdência, nota fiscal de venda de pescado, exercício da profissão com uma declaração registrada em cartório e um comprovante emitido pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), atestando que o pescador está de acordo com as normas ambientais. As exigências também valem para renovar o documento dos profissionais que já possuem registro permanente. Aqueles que têm a carteira provisória e não procurarem o Ministério da Pesca para se adequar às novas regras em um prazo de seis meses terá o documento cancelado.
A renovação pode ser feita nas superintendências regionais do Ministério ou por meio das associações de pescadores. Aquele que pede o documento pela primeira vez tem de apresentar declaração de entidade representativa da categoria, reconhecida pelo ministério ou por dois pescadores profissionais cadastrados na Previdência Social, atestando que exerceu o ofício nos últimos 12 meses. A medida vai facilitar a elaboração do Registro Geral da Pesca (RGP), que terá informações sobre todas as categorias de profissionais e atividades ligadas ao setor, permitindo a inscrição apenas dos verdadeiros pescadores.
(Pescado, sem licença, do www.diario.com.br )

ACORDES DA ILHA

Mergulhe mais fundo no www.brasilpapaya.com.br

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Um velho marinheiro num dia de chuva...

PRESERVANDO AS CASGARRAS

Foto Gus Leig
O Arquipélago das Cagarras deixou de ser apenas a mais bela vista do banhista carioca. O presidente Lula sancionou, sexta-feira última o projeto de lei do deputado federal Fernando Gabeira que cria o monumento natural das ilhas cagarras, unidade de conservação de proteção integral. A partir de agora, está proibida a extração de qualquer recurso natural num raio de dez metros de Cagarras, Palmas, Comprida e Filhote de Cagarras - assim como das ilhas Redonda e Filhote de Redonda, que não fazem parte do arquipélago. Será definida ainda a zona de amortecimento do monumento natural, onde também haverá restrições. A luta pela conservação das Cagarras é antiga. Estavam em curso, ao mesmo tempo, um projeto no Executivo, sendo tocado pelo Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) e o do Gabeira, no Legislativo. A proposta do deputado foi sancionada com dois vetos - a exclusão da Ilha Rasa, que já é ocupada pela Marinha, e a correção do texto que fazia menção equivocada a indenizações a proprietários, uma vez que as ilhas são da União. Para Gabeira, a proteção das Cagarras é o início de uma nova relação da população com o mar: - A ideia é usar o arquipélago com uma visão turística e pedagógica, estimulando o surgimento de empresas que explorem o turismo de mergulho, como em Fernando de Noronha. Há também uma proposta alemã de oferecer um barco de ecoturismo movido a energia solar. O monumento natural ainda pode ganhar outra atração para o mergulho turístico, além da vida marinha. O ICMBio e a prefeitura do Rio estão discutindo a possibilidade de afundar um navio na área do arquipélago. - Isso incrementaria as atividades de ecoturismo e até a extração de mexilhão. O custo de preparar o navio para afundar sem risco ambiental é de R$ 1,5 milhão. A Riotur desenvolveu o projeto e estamos estudando de que forma iremos viabilizá-lo - explicou o analista ambiental do ICMBio Rogério Rocco, que está à frente da gestão do novo monumento natural. A sanção do projeto de lei pegou de surpresa o ICMBio, que vinha desenhando o formato da unidade com a participação de setores da sociedade. O projeto de lei aprovado cria obstáculos especialmente para a caça submarina e a extração de mexilhões, práticas tradicionais nas ilhas. - Chegamos a propor o veto à inclusão da área marinha, mas a lei foi definida assim. Não há mais o que discutir. Vamos encontrar alternativas para o grupo afetado dentro dos limites do plano de manejo - explicou Rocco. A intenção do ICMBio é administrar o Monumento das Cagarras em gestão compartilhada com a prefeitura, nos mesmos moldes do Parque Nacional da Tijuca. O órgão federal negocia ainda a adoção da unidade por uma grande empresa, que bancaria os custos de um barco, equipamentos e equipe por um período de três anos.
(Informações O Globo e Ig)

terça-feira, 20 de abril de 2010

ACORDES DA ILHA

CARTEIRA DE PESCADOR

Pescadores de tainhas preparam suas redes - Foto Fernando Alexandre
As exigências para obter a carteira de pescador artesanal serão modificadas pelo Ministério da Pesca e Aquicultura. As mudanças servirão também para apurar o Registro Geral da Pesca (RGP), que contém as informações sobre as categorias de profissionais e atividades ligadas ao setor. O ministro Altemir Gregolin divulgou ontem a mudança para novas inscrições no RGP que passarão a vigorar em 30 dias. A principal será a concessão de uma carteira provisória para os novos pedidos dos pescadores artesanais, que será válida por um ano. Após esse período, e cumpridas as exigências, como apresentação de notas fiscais de venda de pescado e os recibos de recolhimento das contribuições previdenciárias, a carteira definitiva poderá ser concedida. A Licença Probatória de Pescador não reconhece seu portador imediatamente como pescador profissional, como ocorria anteriormente. Durante a validade dessa nova carteira, não há direito ao seguro defeso, que só passa a ser concedido ao profissional da pesca após um ano da data de obtenção da carteira definitiva. O benefício só será concedido após dois anos da inscrição inicial no RGP. Antes, o seguro começava a ser pago após um ano de cadastramento. (Tarrafiado do DC)

CUSPINDO FOGO!

Mar de lava - Foto AP
A atividade do vulcão Eyjafjallajoekull, na Islândia, se intensificou e uma nova nuvem de cinzas está se espalhando sobre a Grã-Bretanha, segundo informações divulgadas na noite desta segunda-feira pelo Centro de Controle do Tráfego Aéreo do país (Nats, na sigla em inglês).

segunda-feira, 19 de abril de 2010

ACORDES DA ILHA

"Barra da Lagoa", música de Neco de 1980, e que se tornou o principal hit do "Grupo Engenho", naquela época. Julie Philippe canta com os convidados do acústico Brognolli 2008, no teatro do CIC, em Florianópolis.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

TOMBEAU DE MONSIEUR DE BERNIS
Ternura, marca
dos maus poetas.
Rondo-te rinocerontes, curvo-te
aos meus caprichos – na
aparência. Tu que dizes:
- tuas vontades são ordens.
Ternura marca dos
Execráveis bele-
tristas. Tristes fezes.
Moves com a bengala
tal basura. E citas Rilke.
E comes bosta.
Dizes: - queres estar livre de tudo?
Falo: - de tudo, menos do amado.
Ternura, apedrejamento
do poeta. – “Desceu
para a morada de baixo”
Ternura, engulho dos poetas.
Beliza em seu jardim
catando piolhos. E mira-se
em soneto de Marino, a puta.
Rodrigo De Haro
(de Caliban e Outros Poemas, 1997)
*
NA COYOTE
*
"A linguagem da poesia será fatalmente constituída por sucessivo espanto, ou não será nada". É o que afirma em entrevista o poeta e artista plástico catarinense Rodrigo de Haro (1939), no dossiê dedicado à sua obra poética no novo número da revista de literatura e arte Coyote.

Coyote, as duas caras do uivo

Dossiê com o poeta e artista plástico Rodrigo de Haro, poemas do dramaturgo Mário Bortolotto, conto do poeta norte-americano Delmore Schwart, fotografias de Egberto Nogueira e relatos oníricos da portuguesa Anna Hatherly são destaques do novo número da revista COYOTE, lançada com duas capas diferentes.
"A linguagem da poesia será fatalmente constituída por sucessivo espanto, ou não será nada". É o que afirma em entrevista o poeta e artista plástico catarinense Rodrigo de Haro (1939), no dossiê dedicado à sua obra poética no novo número da revista de literatura e arte Coyote. Editada em Londrina (PR), traz também dois textos inéditos do livro Um Bom Lugar Pra Morrer, de Mário Bortolotto e quatro fragmentos de Exercícios de Estilo, obra do francês Raymond Queneau, um dos autores mais experimentais da literatura francesa do século 20. Maurício Arruda Mendonça apresenta e traduz (do japonês) os haikais da nipo-londrinense Mityio Sugimoto. A revista apresenta ainda o conto "Nos Sonhos Começam as Responsabilidades", do poeta norte-americano Delmore Schwartz (1913-1966), e, pela primeira vez no Brasil, poemas do beat Bob Kauffman (1925-1986). Seguindo em seu compromisso em revelar novos talentos, a Coyote 20 apresenta também poemas de Samantha Abreu, Luiz Felipe Leprevost e Ponti Pontedura. Outra novidade da edição são as duas capas diferentes com fotos de Egberto Nogueira.
Em seus oito anos de atividade, Coyote prossegue abrindo espaço para novos autores, resgatando e apresentando nomes importantes das letras e das artes, de épocas e lugares diferentes, instigando a reflexão e a criação literária. A revista é patrocinada pelo PROMIC (Programa Municipal de Incentivo à Cultura) da cidade de Londrina. COYOTE é editada pelos poetas Ademir Assunção, Marcos Losnak e Rodrigo Garcia Lopes. Projeto gráfico de Marcos Losnak.

Distribuição nacional (em livrarias) pela Editora Iluminuras. COYOTE 20 // 52 páginas // R$ 10,00Uma publicação da Kan Editora. Vendas em livrarias de todo o país pela Editora Iluminuras – fone (11) 3031-6161 (site: www.iluminuras.com.br).Pode ser adquirida também na internet pelo Sebo do Bac: www.sebodobac.com Contatos: losnak@onda.com.br / rgarcialopes@gmail.com / zonabranca@uol.com.brFone: (43) 3334-3299 / (11) 3731-3281 PATROCÍNIO: PROMIC - PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO A CULTURA – SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA DE LONDRINA (PR).

quinta-feira, 15 de abril de 2010

ACORDES DA ILHA

Ouça e saiba mais em www.myspace.com/maltinesoficial

Malheiras IX

Foto Fernando Alexandre

FIM DE TARDE

Uma bola e o mar... - Foto Fernando Alexandre

TÁ DANDO MERDA!

(Foto BBC/Martin Hartley)
Uma equipe de pesquisadores britânicos foi surpreendida por uma rachadura gigante no gelo logo abaixo de uma das barracas de seu acampamento, no Ártico. Os três integrantes da equipe Catlin Arctic Survey estão na região para uma pesquisa anual que avalia os efeitos das mudanças climáticas. Os pesquisadores Ann Daniels, Martin Hartley e Charlie Paton, estavam acampados no gelo quando ele começou a rachar. "Ouvimos um estalido, alguns estrondos e, de repente, o gelo começou a se romper. Tudo aconteceu muito rápido", disse Charlie Paton. A pesquisadora Ann Daniels conta que os pesquisadores já tinham observado o gelo se movimentando. Na manhã seguinte, depois dos barulhos, o gelo começou a se abrir de repente. "O gelo começou a se romper do lado de fora (do acampamento). Então o gelo começou a se romper cada vez mais perto das barracas e então, embaixo das barracas. Martin (Hartley) e eu começamos a tirar tudo (das barracas) e empacotar tudo o mais rápido que podíamos." "Estávamos retirando todo o equipamento quando Charlie (Paton) gritou: 'Saiam agora'", relatou a pesquisadora à BBC. "Tivemos que decidir rapidamente em lado da rachadura iríamos ficar e resgatar rapidamente todo o equipamento para evitar danos." Apesar do susto, nenhum dos equipamentos ficou danificado e os pesquisadores não se feriram. A equipe de pesquisadores britânicos também está tendo que enfrentar outras dificuldades na região, como grandes extensões de águas abertas, gelo se movimentando rapidamente e placas de gelo deslizando umas sobre as outras. A missão da equipe britânica é coletar dados para investigar qual o impacto do dióxido de carbono no Oceano Ártico. Além de caminhar na região, os pesquisadores estão perfurando o gelo para fazer medições, além de coletar amostras de água do mar de diferentes profundidades.
(BBC Brasil)

quarta-feira, 14 de abril de 2010

TITANIC À PIQUE

Totem da ousadia humana, orgulho da engenharia náutica, colosso de 269 metros de comprimento e 46 mil toneladas, obra-prima de 7,5 milhões de dólares, o RMS Titanic, tido e havido como inexpugnável pelos mais insuspeitos especialistas, soçobrou em sua viagem inaugural. Ao colidir com um iceberg, nas últimas horas do dia 14 de abril de 1912, o navio afundou e levou consigo a vida de mais de 1.500 pessoas nas águas gélidas do Atlântico norte. Noventa e oito anos atrás.

MOTOR DE PANO

Amigos,
o Alma de Mestre ficou pronto finalmente e amanhã estaremos partindo, primeiramente para o Porto do Barquinho, seguindo para São Lourenço do Sul, Pelotas, Rio Grande e Floripa... para o Norte, rumo aos trópicos antes da friaca chegar!!!Vamos deixar uma grande abraço a todos e manteremos vocês informados do andamento da viagem.
Aos amigos do Sul, bom inverno a todos!!!
Sentiremos saudades!!!!
Hasta la vista,
Cris, Henrique e Jordan
Peque carona na viagem da família Alma de Mestre no www.veleiroalmademestre.com.br

segunda-feira, 12 de abril de 2010

"Guerra" no Pântano do Sul

Pescadores, moradores e dezenas de pessoas que estavam na Praia do Pântano do Sul na tarde de ontem apreenderam mais uma vez redes de barcos atuneiros ...
... que estavam arrastando a poucos metros da praia, colocando em risco a vida de banhistas e
detonando com toda a fauna marítma da baía.
Os barcos, pertencentes a grandes empresas que pescam Atum em alto mar, utilizam iscas vivas - manjuvas - que são pegas de forma ilegal nas praias, onde dezenas de pescadores sobrevivem
da pesca artesanalmente.
Fotos Fernando Alexandre
Para pescar as manjuvas eles usam redes com malhas minúsculas que são arrastadas pelo fundo do mar, pegando peixes de todos os tamanhos e revirando todo o solo marítmo. Este tipo de pesca é ilegal, mas como não existe fiscalização eficiente (os orgãos que deveriam cuidar nunca atendem as denuncias nem executam qualquer fiscalização) os próprios pescadores e moradores são obrigados a tomar atitudes que vão desde a aprensão das redes, destruição de parte delas ou mesmo tentar afastar os depredadores com foguetes.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

MAR GRANDE

Hoje pela manhã, Praia Brava mesmo. -
Foto Jacqueline Estivallet
Ciclone subtropical vem mexendo com o mar e provocando ondas altas e ressacas por todo o litoral catarinense.
Ondas de 3 m atingem molhe sul do canal de acesso do Complexo Portuário do Itajaí. Imagens de hoje feitas pela praticagem do porto.

Malheiras VIII

Foto Fernando Alexandre

quinta-feira, 8 de abril de 2010

NO TOM DA PESCA

Luz de Outono

Foto Fernando Alexandre

Presas na rede

Imagens BBC
Milhões de tartarugas marinhas foram mortas nas últimas duas décadas após ficarem presas em equipamentos de pesca, de acordo com uma pesquisa mundial publicada na revista científica Conservation Letters. Descrita como a primeira análise global de dados disponíveis sobre o assunto, a sondagem, realizada por pesquisadores da Universidade de Duke, na Carolina do Norte, analisou dados de capturas ocorridas em diversas regiões globais por conta de três equipamentos de pesca: as linhas longas, arrastões e redes. Mergulhe mais fundo no www.bbcbrasil.com/ciencia

terça-feira, 6 de abril de 2010

D'Além Mar

Lura, (Maria de Lurdes Pina Assunção) cantora portuguesa de ascendência cabo-verdiana nascida em Lisboa em 1975. Tendo aprendido o crioulo caboverdeano de seus colegas de escola e de seus familiares, em pouco tempo Lura já era capaz de falar fluentemente e também compor nessa língua-símbolo de Cabo Verde, que hoje a cantora considera como sendo sua língua materna.

Amanhã, dia 7, sete da noite!

O Ministério Público Federal encaminhou recomendação ao prefeito de Florianópolis, Dário Berger, para que seja adiada a entrega do anteprojeto do plano diretor da capital, definido pelo Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF). Mergulhe mais fundo no blog do Moacir Pereira www.diario.com.br/moacir
***Amanhã, Quarta-feira, dia 7, às 7 da noite, manifestação contrária ao PDP -"Plano Detonador Portenho" - do imprefeito Dário Berger em frente ao Conselho do Rio Tavares, ao lado do TIRIO, quando da "sessão itinerante" da Câmara Municipal.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

É NA QUARTA-FEIRA

“Os homens não reconhecem mais seus limites, a cidade não se harmoniza com seu entorno, crescendo com seu apetite onívoro, avançando sempre, mais e mais. Debaixo do seu corpo cada vez mais disforme, esconde segredos e ameaças que ainda poucos vislumbram. Choca-se um último ovo de serpente, não mais das escuras jararacas ou das coloridas e brilhantes corais dos tempos primitivos, encurraladas agora na última grota dos morros, mas da mais sutil e encantadora das serpentes, chamada Progresso.”
(Jorge E. Silva, cronista e ambientalista)
*QUARTA-FEIRA, dia 7, manifestação contrária ao PDP -"Plano Detonador Portenho" - do imprefeito Dário Berger em frente ao Conselho do Rio Tavares, ao lado do TIRIO, quando da "sessão itinerante" que a Câmara Municipal fará à partir das 19h.

sábado, 3 de abril de 2010

RESERVADO!

Foto Colonialismo Denovo Há 35 anos os habitantes do arquipélago de Chagos, um grupo de sete atóis, com 65 ilhas que faz parte do Território Britânico do Oceano Índico, foram expulsos do seu país para que fosse construída uma base militar dos Estados Unidos da América em Diego Garcia. Em Novembro de 2000 o Supremo Tribunal britânico decidiu que a expulsão dos chagossianos era ilegal e em Maio de 2006 o mesmo tribunal confirmou o direito deste povo a voltar ao seu país. No entanto, o Governo britânico não autorizou o regresso e anunciou nesta quinta-feira que pretende criar ali a maior reserva marinha do mundo, onde a pesca comercial será proibida em um raio de 647 mil Km², inviabilizando assim o retorno dos chagossianos a suas ilhas. Mergulhe mais fundo no www.tlaxcala.es

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Cruz e Calvário de Cruz e Sousa

Sexta-feira Santa
Lua absíntica, verde, feiticeira,
Pasmada como um vício monstruoso...
Um cão estranho fuça na esterqueira,
Uivando para o espaço fabuloso.
É esta a negra e santa sexta-feira!
Cristo está morto, como um vil leproso,
Chagado e frio, na feroz cegueira
Da morte, o sangue roxo e tenebroso.
A serpente do mal e do pecado
Um sinistro veneno esverdeado
Verte do morto na mudez serena.
Mas da sagrada Redenção do Cristo,
Em vez do grande Amor, puro, imprevisto
Brotam fosforescências de gangrena!
(Cruz e Sousa - da obra póstuma "Últimos Sonetos" - 1905)
Tuberculoso e totalmente na miséria, João da Cruz e Souza morreu no dia 19 de março de 1898 na cidade mineira de Sítio. Suas únicas obras publicadas em vida foram Missal e Broquéis. Cinco anos antes de morrer, morando no Rio de Janeiro, chegou a implorar, de forma penosa e humilhante, ajuda ao médico, político e também poeta desterrense Luiz Delfino (rico e bem nascido) alguma ajuda: “Ilustre poeta amigo: com os cumprimentos de estima e consideração que lhe apresento, tomo novamente a liberdade de importuná-lo com relação ao pedido que tive necessidade de fazer-lhe por carta.Uma vez que não se dignou responder-me, peço-lhe ainda, apelando para os seus generosos sentimentos de homem, que me sirva, já não direi com a quantia de 300 mil réis, como lhe pedi, mas ao menos com a metade ou mesmo 100 mil réis, pois é bem dolorosa a minha situação neste momento. Peço-lhe, que mesmo em sentido negativo, resolva com urgência este bastante difícil pedido. Seu admirador e amigo, Cruz e Sousa”.
Tripudiando sobre o cadáver
O maior poeta simbolista brasileiro (e o que sobrou dele) está sendo agora, passados 112 anos de sua morte, "homenageado" com a inauguração de um memorial no palácio que agora leva seu nome e que, em vida, nunca frequentou. Em 29 de novembro de 2007, com muita pompa e celebrações, seus restos mortais foram transportados para Florianópolis. E o poeta foi -novamente - desterrado em seu primeiro e - talvez - definitivo exílio. (Veja filme abaixo). Nascido em 24 de novembro de 1861 em Desterro, hoje Florinaopolis, seu pai e sua mãe, negros puros, eram escravos alforriados pelo marechal Guilherme Xavier de Sousa que, além de educação refinada, adquirida no Liceu Provincial de Santa Catarina, deu-lhe o sobrenome Sousa.Apesar de toda essa proteção, Cruz e Souza sofreu muito com o preconceito racial. Depois de dirigir um jornal abolicionista, foi impedido de deixar Desterro por motivos de preconceito. Algum tempo depois é nomeado promotor público, porém, é impedido de assumir o cargo, novamente por causa do preconceito. Ao transferir-se para o Rio, sobreviveu trabalhando em pequenos empregos e continuou sendo vítima do preconceito. Em 1893 casa-se com Gravita Rosa Gonçalves, que também era negra e que mais tarde enlouqueceu. O casal teve quatro filhos e todos faleceram prematuramente, o que teve vida mais longa morreu quando tinha apenas 17 anos.
A VOLTA PARA O DESTERRO