quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

MAR DE VERÃO

Um grupo de turistas levou um susto no fim da tarde de terça-feira enquanto passeava de escuna em São Francisco do Sul. O motor do barco Pérola Negra teria estragado, fazendo a embarcação parar na Baía da Babitonga, próxima da Ilha do Curisco. Um outro barco fez o transbordo dos passageiros.
Toda a ação de resgate durou menos de uma hora. Aproximadamente cem pessoas estariam na embarcação. Foto Divulgação PM

JURERÊ E A FALSA ILHA DA FANTASIA

Foto Hhattori
Jurerê, a internacional -fantasia da ilha - já se espelha na sua falsa Ilha da Fantasia. Montada no mar, sobre trapiches flutuantes em frente a um badalado café da praia, serve de out-door para o lançamento de um modelo de carro, presente na ilha, acompanhado por uma modelo que descansa em sua cadeira sobre dunas e à sombra de coqueiros. Na praia, para quem quiser - sorrateiramente - apreciar aquele sonho inatingível, binóculos "paraguayos". Legítmos!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

ACORDES DA ILHA

Apresentação da banda "Os SkRoTeS" na Célula Cultural Mané Paulo, em Florianópolis. Agosto de 2010.

NO PORTO

Foto Divulgação
Itajaí receberá nesta terça-feira, dia 28, o transatlântico Imperatriz. Com 211 metros de comprimento, o navio chegará às 8h e segue para Búzios às 17h do mesmo dia. A parada contará com embarque e desembarque de cerca de 800 passageiros. Sua rota começou em Santos, passa por Itajaí, segue para Búzios, Copacabana (onde passará o Reveillon), Ilha Bela, Santos e retorna no dia 03 de janeiro a Itajaí.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

OLHA O BOI !!!

Foto Correndo Nafrente
Uma farra do boi na noite de sábado provocou confronto entre policiais e farristas na Costa da Lagoa, em Florianópolis. Depois da confusão, 12 pessoas acabaram presas. Ainda no final de semana, outras duas ocorrências parecidas foram registradas, na Capital A Polícia Militar foi à Costa da Lagoa por volta de 23h50min e encontrou os farristas e o animal solto. Ao perceberem a chegada dos policiais, os participantes da farra teriam colocado fogo em pneus. Durante a perseguição, o boi atingiu a viatura da polícia, causando danos. A confusão terminou por volta de 1h30min. O animal foi apreendido e levado por um guincho. Os farristas presos foram levados à 10ª Delegacia de Polícia e, em seguida, à Central de Triagem. Até o fechamento desta edição, todos haviam sido liberados. Outra farra do boi foi registrada na madrugada de domingo, na rua deputado Antônio Edu Vieira, no Pantanal, em Florianópolis. Os policiais militares foram chamados à 0h54min por moradores e precisaram atirar para o alto para dispersar os participantes. A situação foi controlada cerca de duas horas depois. Ninguém foi preso. O animal foi levado para um local seguro. Ontem de manhã, por volta de 10h, a PM também recebeu denúncia de farra do boi no bairro Rio Vermelho. O animal teria sido solto no mato, na Estrada Geral, onde estaria reunido um grupo de cerca de 20 pessoas. Os policiais foram ao local, mas não encontraram farristas. (Do http://www.diario.com.br/)

ENGARRAFANDO NO VERÃO...

Fotos Andrea Ramos
Sábado, dia 25, às 17,30 horas: Praia do Pântano do Sul tem seu primeiro engarrafamento. Acreditem! A praia engarrafou, parou tudo. Agora temos - finalmente! - a nossa tão sonhada imobilidade praieira.
VENHAM TODOS PARA A TERRA DE SOL E MAR!
Um dos melhores - e mais belos -lugares do mundo para engarrafar!
VENHAM JÁ PARA A ILHA DA MAGIA!
Aqui, garantimos engarrafamentos todo dia!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Pintando Mais Sujeira...

Praia Brava
A Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma) divulgou nesta quarta-feira o terceiro relatório das condições de balneabilidade no litoral do Estado da temporada de verão 2010-2011. O número de pontos impróprios para o banho de mar subiu de 51 para 57 desde a última semana. Em Florianópolis, dos 64 pontos monitorados 21 estão impróprios, o que dá à Capital um percentual de 32,81% de locais poluídos contra 29,38% em todo o Estado. O relatório traz a análise de 194 pontos monitorados entre Piçarras, no Norte, e Jaguaruna, no Sul do Estado. Entre os locais apontados como impróprios para o banho de mar estão pontos da Lagoa da Conceição, Praia Brava e Armação do Pântano do Sul, em Florianópolis. No Litoral Norte, Itapema, Penha e Porto Belo estão entre os municípios com locais poluídos.
(Veja o relatório completo no http://www.fatma.sc.gov.br/ )

Deu no Jornal...

PERSEGUIÇÃO NO MAR
Para escapar da polícia, um homem se jogou no mar e nadou por cerca de 300 metros na tarde de quarta-feira em Garopaba, no Litoral Sul de Santa Catarina. Os agentes da Polícia Civil usaram uma canoa de pescador para perseguir o fugitivo. Depois de muita insistência dos policiais o homem, de 32 anos, se rendeu e entrou na canoa. Na praia, ele foi algemado e preso em flagrante por coação no curso do processo.
(Saiba mais no www.clicrbs.com.br )

O aquário de Niemeyer

Foto Divulgação
Aos 103 anos, completados na última sexta-feira, Oscar Niemeyer não sossega. Ele entregou na segunda-feira o projeto do aquário de Búzios, que será o primeiro sob a água do mar, dando ao visitante a impressão de estar no fundo do oceano. O aquário fará parte de um complexo que inclui uma universidade de oceanografia e um centro de pesquisas marinhas. A obra será financiada pela iniciativa privada. - Quando surgiu a ideia do aquário, logo pensei que o faria em pleno mar. Uma ideia que nunca vi proposta por nenhum arquiteto, o que conferiria a meu trabalho maior importância. Projetei uma cúpula de 40 metros de diâmetro. Nos primeiros croquis, a cúpula pareceu uma solução espetacular. Mas, pouco a pouco, quando desenhei a entrada do aquário, a cúpula começou a parecer um peixe, o que não era a minha intenção inicial - contou o arquiteto. Segundo Niemeyer, o projeto leva o visitante a um grande hall, cercado de um enorme aquário, o que lhes daria a impressão de estar no fundo do mar.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

MAR DE PESCADOR

PESCA DO ATUM:
SAI A SARDINHA ENTRA A ANCHOÍTA ?
O uso da anchoíta como isca viva no lugar da sardinha para pesca do atum, pela frota de vara (pesca do atum com varas e anzóis), fez parte de um experimento no âmbito do Projeto Anchoita que vem sendo desenvolvido pelo Ministério da Pesca e Aquicultura. O resultado foi bastante positivo com boa aceitação da nova isca pelos atuns. A anchoita também se mostrou resistente à bordo da embarcação até o local da captura. A expectativa dos técnicos do MPA é que a anchoita, como isca viva, poderá se tornar uma alternativa ao uso de juvenis de sardinha verdadeira na pesca de atuns. A substituição das iscas vai evitar uma série de problemas encontrados hoje com o suo da sardinha que é pescada em áreas limítrofes a unidades de conservação, além de conflitos com atividades turísticas e a pesca artesanal, além da concorrência com a frota de pesca da sardinha adulta. O MPA pretende dar continuidade aos experimentos com a anchoita como isca para pesca durante o verão, quando ocorre o pico da safra de atum listrado e bonito. Esses experimentos serão fundamentais para se saber com certeza se o uso da anchoita pode mesmo substituir o da sardinha jovem e com isso evitar todos os problemas da captura dessa isca viva. A ANCHOÍTA
A anchoíta é um peixe de pequeno porte, pescado amplamente por países vizinhos do Mercosul e bastante consumida na Europa, onde já chegou a ter a pesca suspensa. É usado na produção de conservas de alto valor agregado, como o Aliche, e na produção de farinha de peixe – um produto do qual o Brasil é carente. Por tradição, informam os estudos realizados, a anchoíta é um peixe de hábitos costeiros e ocorre em águas brasileiras desde o Cabo Frio (RJ) até o Chuí (RS), entre profundidades de menos de 10 m até aproximadamente os 200 m. A população de anchoíta faz parte de um estoque que se distribui entre o Brasil, o Uruguai e a Argentina. A ocorrência está associada a águas frias do ramo costeiro da Corrente das Malvinas. As condições oceanográficas favoráveis a um aporte significativo de águas frias, ocorrem principalmente entre os meses de maio a dezembro, o que determina a maior abundância desta espécie neste período em águas brasileiras. Recentes pesquisas indicam que uma segunda população da mesma espécie vive entre o Cabo de Santa Marta/SC e o Cabo Frio/RJ. Dados preliminares sugerem que esta população encontra-se disponível na costa brasileira durante todo o ano. Segundo dados do Programa de Avaliação do Potencial Sustentável de Recursos Vivos na Zona Econômica Exclusiva do Brasil (Revizee), a pesca anual da anchoíta pode chegar a 100 mil toneladas – o dobro da pescaria média atual da sardinha, que é o peixe mais capturado no Brasil.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

NOVO "LOTEAMENTO'

Foto Andrea Ramos
O Programa Estadual de Gerenciamento Costeiro (Gerco) do Estado será apresentado para empresários, arquitetos e ambientalistas, nesta terça-feira, em Florianópolis. O projeto é um instrumento de planejamento da ocupação do solo e do mar. O objetivo é garantir o uso sustentável dos recursos naturais. Será debatida a primeira fase da proposta, que trata do Zoneamento Ecológico Econômico Costeiro e Plano de Gestão, que já deveriam estar prontos desde abril. A elaboração do Gerco começou em 2008, para dar suporte à gestão ambiental e urbana dos 36 municípios que compõem a Zona Costeira Catarinense. O estudo foi discutido por comitês gestores com integrantes do governo e da sociedade. Da primeira fase do plano, está pronto o Zoneamento Ecológico Econômico Costeiro, que demarca as zonas de proteção permanente, zonas de uso urbano e de especial interesse social. A parte marítima também foi delimitada, com as áreas de recreação, de proteção marinha, de manejo pesqueiro e uso portuário. (Com informações do http://www.diario.com.br/)

DEU NO JORNAL

Praia da Armação, na Capital, sofre com a maré cheia. Vento sul e grandes ondas destruíram casas.
( Diário Catarinense - 20 anos atrás)

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

PEIXE DUENDE

Foto M. Bari
O peixe duende do pacífico foi visto pela primeira vez em 2004, quando foi encontrado preso em uma rede de pescadores. As esferas verdes são os olhos e eles podem virar até para cima, para que o animal possa ver suas presas através da cabeça transparente. (Da BBC Brasil)

VOCÊS VERÃO!

Foto Fernando Alexandre
O verão começará oficialmente nesta terça-feira, às 21h38min. Para a nova estação, o fenômeno climático La Ninã continuará influenciando o clima em Santa Catarina. Há possibilidade de queda esporádica de temperatura, podendo inclusive gear na Serra Catarinense. O fenômeno climático é caracterizado pelo resfriamento das águas do Oceano Pacífico na linha do Equador, com intensificação dos ventos da região chamados de alísios. As mudanças são sentidas no clima de todo o Globo. Em Santa Catarina, haverá uma diminuição no volume de chuva. Porém, há a possibilidade de ocorrer temporais de forte intensidade. No Oeste Catarinense, janeiro e fevereiro terão um volume de chuva maior que as outras regiões do Estado, considerado normal para a meteorologia. O verão será tipicamente quente, porém com o fenômeno poderá haver episódios isolados de entrada de massa fria no Estado. (Do http://www.diario.com.br/ )

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

À DERIVA

NAVEGADOR FOI ENCONTRADO NO PARANÁ
O empresário paulista Victor Labbate, de 32 anos, desaparecido desde a tarde de domingo quando saiu com a sua lancha de Biguaçu, foi encontrado com vida no início da tarde de ontem, quarta-feira, no canal de Paranaguá, no Paraná, a 230 quilômetros. Ele foi encontrado por pescadores da região e está com a saúde muito debilitada. Labbate está internado e em coma induzido no Hospital Regional do Litoral em Paranaguá. O empresário recebeu os primeiros atendimentos ainda na lancha em que foi encontrado e ao chegar ao porto, foi levado por uma ambulância para o hospital. Uma embarcação praticagem – usada para manobrar os navios – levou a lancha de Labbate até o porto. Segundo o comandante da Capitania dos Portos, Juares Pereira de Mello, o empresário foi encontrado desacordado e seu estado de saúde é muito delicado. Ele estava desaparecido desde o final da tarde do último domingo, quando saiu de lancha do Píer 33 em Biguaçu, na Grande Florianópolis.

DE VOLTA AO MAR...

Foto Projeto Tamar
Uma operação foi montada para transferir o paciente para Florianópolis, onde poderia receber melhor tratamento. O tamanho indicava um adulto forte, e o fato dele não conseguir sair da lama de um canal em Araquari, Litoral Norte, mostrava que havia problemas de saúde. Os socorristas enviados da Capital encontraram os policiais que fizeram o resgate na metade do caminho, em Itajaí. A sobrevivência da tartaruga cabeçuda corria risco naquele 1º de novembro. Lambuzado com vaselina, o animal de cem quilos foi colocado na caçamba de uma caminhonete e rumou para o Projeto Tamar, em Florianópolis. Nem foi preciso um exame minucioso para perceber um fio de náilon saindo pela cloaca. A radiografia confirmou um anzol preso no esôfago. Em 6 de novembro, os veterinários tentaram encontrar o objeto com uma câmera de endoscopia, mas não conseguiram. Sem alternativas, a tartaruga foi para a faca. A operação foi um sucesso e ela irá volta ao mar no sábado, às 9h30min. O único inconveniente é que a linha de pesca não pôde ser retirada porque atravessava o aparelho gástrico. Puxar poderia fazer um nó em algum órgão. Restava torcer para o organismo expelir. A verificação era feita com o monitoramento das fezes. A tarefa deixou de ser necessária em 27 de novembro, quando a tartaruga se livrou do fio de náilon. Tudo caminhava bem, mas era preciso manter o réptil sob supervisão para descobrir se havia outro problema de saúde. A alimentação se restringiu a filé de peixe para não prejudicar a cicatrização. A tartaruga foi mantida em um tanque separado e longe da visitação. O coordenador técnico do Projeto Tamar, biólogo Gustavo Stalehin, explica que, como será devolvido ao mar, haverá o menor contato possível com humanos. O fato da espécie ser um macho tem alto valor científico. As informações sobre os hábitos de vida deles são muito raras porque é bastante difícil encontrá-los depois da fase juvenil. Os únicos dados se referem a fêmeas, que são encontradas na fase desova. Para monitorar o animal, ele recebeu um transmissor no casco. O aparelho foi enviado pela Agência Norte-americana de Oceanos e Atmosfera para monitorar os animais encontrados em linhas de pesca. O analista ambiental do Projeto Tamar, oceanógrafo Gilberto Salles, lembra que nem foi difícil convencer os parceiros americanos a liberar o transmissor. Os cientistas de lá também ficaram empolgados com a possibilidade de conhecer os hábitos de um macho. Até hoje, ninguém sabe as rotas migratórias, onde comem e profundidade que costumam ficar.
(Felipe Pereira, do www.diario.com.br )

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

O REI DO MAR

Netuno, de Angelo Bronzino, pintor Florentino (1503-1572)
Cessem do sábio Grego e do Troiano
As navegações grandes que fizeram;
Cale-se de Alexandro e de Trajano
A fama das vitórias que tiveram;
Que eu canto o peito ilustre Lusitano,
A quem Neptuno e Marte obedeceram:
Cesse tudo o que a Musa antiga canta,
Que outro valor mais alto se alevanta
(Terceira estrofe do poema Os Lusíadas, de Luís Vaz de Camões)
Netuno ou Poseidon, o deus do mar na mitologia grega e romana, era filho de Saturno e irmão de Júpiter e Plutão. Juntos, destronaram o pai e o encerraram na região dos Infernos, cada um pegou para si a sua arma e repartiram o universo entre eles. Júpiter pegou o raio e o trovão, e ficou com os céus. Plutão pegou o capacete e ficou com o mundo dos mortos. Netuno pegou o tridente e ficou com os mares.
Dizem os poetas: "Salve Poseidon, deus da negra cabeleira! Que os que estão no mar experimentem a tua benevolência e o teu socorro."
O tridente tem o poder de abalar a terra e o oceano, formando terremotos e maremotos, mas também faz a água brotar das rochas e do solo. Traz as grandes secas e as grandes inundações. Segundo o mito, Netuno mora num belo palácio no fundo do mar Egeu e percorre os oceanos numa carruagem de cavalos de cabeça de bronze e crina de ouro, seguida de uma comitiva de milhares de nereidas, hipocampos, delfins, ninfas e outros seres do mar. E quando ela passa, as ondas se abrem tranqüilamente.

BUSCAS CONTINUAM INTENSAS

A intensificação nas buscas por Victor Labbate, 32 anos, que agora conta com quatro embarcações, um helicóptero e um avião, não surtiu efeito e o empresário continuava desaparecido até ontem à noite. Hoje, o trabalho continuará. Labbate sumiu no domingo, às 18h30min, quando saiu com uma lancha de uma marina em Biguaçu para Jurerê, em Florianópolis. O trajeto é considerado tranquilo, mas a Marinha informou que as condições de navegação não eram ideais. O Capitão de Mar e Guerra dos Porto de Santa Catarina Marcelo Santiago Garcia disse que no começo do dia de ontem as buscas se concentraram na Baía Norte. As duas lanchas enviadas pela Marinha fizeram uma varredura na região da Ilha do Arvoredo. Ele declarou que direção dos ventos empurraria a embarcação ou possíveis destroços nesta direção. À tarde, as buscas estavam em frente à Praia da Joaquina. Victor é dono de um locadora de lanchas que funciona no Píer 33, em Biguaçu, na Grande Florianópolis, marina de onde partiu no domingo. O amigo Marcelo Pretto contou que o empresário tem bastante experiência e navega há pelo menos 10 anos. A embarcação que ele estava foi comprada cerca de 45 dias atrás. Tratamento diferenciado
“Toda vida não tem preço e o empresário Victor Labbate merece o tratamento que está recebendo”, afirma o presidente do Sindicato dos Pescadores de Santa Catarina, Osvani Gonçalves. Mas ele reclama que quando alguém da categoria some no mar a Marinha não põe em ação helicóptero, navio patrulha nem pede apoio do avião da Força Aérea Brasileira. Ele ressalta que não é uma crítica ao trabalho, apenas um pedido que a magnitude da operação seja estendida a todos os casos. O chefe do Departamento de Segurança do Tráfego Aquaviário, comandante Juarez Pereira de Mello, garante que todos os chamados são tratados da mesma maneira. Ele explica que todas as possibilidades de buscas com as lanchas existentes em Florianópolis foram esgotadas. A procura nos possíveis locais onde o barcos ou destroços estariam não deu resultado. O passo seguinte foi ampliar a área, por isso o reforço. Mello lembra que um navio patrulha atua nas imediações de Paranaguá (PR). O helicóptero procura em locais distantes da costa, onde as embarcações não chegam. Outro motivo é a falta de informações sobre a posição da lancha. Ele explica que quando um pescador tem problemas as coordenadas são logo repassadas. A atuação imediata permite que as lanchas resolvam a situação.

MAR DE VERÃO

Foto Marcos Porto/DC
Começa hoje, quarta-feira a Operação Verão em Santa Catarina. Para garantir mais segurança no litoral catarinense, foram contratados 1,1 mil guarda-vidas civis. A secretaria de Segurança Pública (SSP) vai distribuir um efetivo extra de 180 policiais civis, que estão em formação na Academia da Polícia Civil e irão reforçar os plantões das principais delegacias do litoral. Além da contratação, serão deslocados bombeiros, salva-vidas e policiais para o litoral, pelo menos até 14 de março, depois que o Carnaval acabar. Serão 250 salva-vidas do bombeiro militar, que vão atuar na fiscalização dos balneários. No ano passado, os bombeiros realizaram 613 mil ações de prevenção aquática. A maioria, 70%, só na região do Batalhão de Itajaí, que abriga cidades como Itapema e Balneário Camboriú. No ano passado, foram 4.996 salvamentos ou arrastamentos.

O OCEANO

A vida nos oceanos - uma produção da National Geographic
(Narração em inglês)

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

ENCALHE DE BALEIAS DOBRA

Foto IBJ
Jubarte encalhada no litoral da Bahia
Foto IBF
Baleia Franca encalhada em Laguna: viagem sem volta

O Brasil registrou recorde de encalhes de baleias jubartes (Megaptera novaeangliae) no litoral em 2010. Até novembro -fim da temporada de encalhes-, foram contabilizados 96 casos em que essas baleias chegaram até a costa, vivas ou mortas. O número é 123% maior que o recorde de 2007, quando houve 43 encalhes. Os casos se concentram no litoral da Bahia (36) e do Espírito Santo (30), locais de reprodução da espécie. Filhotes são as principais vítimas. Embora diversas espécies de baleias frequentem a costa do Brasil, o aumento de encalhes aconteceu somente com as jubartes. De acordo com Milton Marcondes, do Instituto Baleia Jubarte, a espécie está se recuperando de anos de caça predatória, e a população aumentou. Com mais indivíduos no mar, maior o número de carcaças levadas até a praia pela maré. No entanto, outras causas são consideradas. Marcondes cita o aquecimento global, que pode estar diminuindo a oferta de krill -crustáceo parecido com um pequeno camarão, base da alimentação das jubartes. Com a escassez do alimento, os animais ficam debilitados e geram filhotes mais fracos. Outra possibilidade é a introdução de algum vírus ou bactéria que esteja enfraquecendo a população. Além disso, alguns animais aparecem na praia com sinais de colisão com barcos. É muito difícil salvar a vida dos animais que chegam à praia. Mesmo quando resgatadas, a tendência é que eles voltem e acabem morrendo. REDE DE RESGATE O responsável pelo programa de conservação de cetáceos no ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), Paulo Flores, diz que a situação é mesmo preocupante. "Há dificuldade em definir a causa da morte, que vai desde o estado do animal -que pode chegar ao litoral em decomposição, dificultando a necrópsia- até o tamanho das baleias, complicadas de manusear", diz. Às vezes, é preciso até explodir o cadáver No ICMBio, o CMA (Centro Nacional de Pesquisa de Conservação de Mamíferos Aquáticos) está formando uma rede de estudiosos no país unindo universidades, ONGs e aquários interessados em trocar informações. Há contato ainda com pesquisadores internacionais, segundo Flores, para comparar se em outras costas também houve mais encalhes. Depois das jubartes, as baleias de maior incidência no Brasil são as francas. Neste ano houve cinco encalhes. Embora o número seja bem superior ao do ano passado, quando houve só um encalhe, o aumento não causa alarme, afirma Karina Groch, diretora de pesquisa do Projeto Baleia Franca. (Por Elida Oliveira, da Folha de São Paulo)

Todo Cais

"PORTO", óleo com 211 x 271 cm, sem data precisa (mas deve ter sido criada em torno de 1950) do desenhista e muralista Martinho de Haro (1907–1985), um dos mais importantes nomes das artes em Santa Catarina. Acervo Teatro Álvaro de Carvalho. Nascido em Lages (SC), em 11 de novembro de 1907 Martinho de Haro pintou nus, natureza-morta e retratos, mas também realizou paisagens, principalmente de Florianópolis, onde viveu a partir da década de 1940. Com certa melancolia, ele documentou a transformação urbana da cidade, quando os edifícios começaram a se sobrepor aos casarios do centro.

"INVERÃO" DE DEZEMBRO

Foto Fernando Alexandre
Santa Catarina teve na manhã desta terça-feira as menores temperaturas registradas em um mês de dezembro desde 1982, segundo a Central RBS de Meteorologia. A uma semana do início do verão, os termômetros ficaram abaixo de 5ºC em pelo menos duas cidades catarinenses. Em Celso Ramos, no Meio-Oeste, os termômetros registraram 4,1ºC. Em Campo Belo do Sul, na Serra, a mínima foi de 4,3ºC. Ainda na Serra, Urupema (5,8) e São Joaquim (5,3ºC) também tiveram baixas temperaturas. Em Florianópolis ficou por volta de 14ºC, a menor nos últimos 18 anos no mês de dezembro. Previsão do tempo O sol volta a aparecer do Oeste ao Sul de nesta terça-feira em Santa Catarina. Nas demais regiões, a nebulosidade variável ainda continua com aberturas de sol. A previsão indica chuva no início e no fim do dia na Grande Florianópolis, na Serra e no Norte. As temperaturas ficam amenas em todo o Estado, segundo a Epagri/Ciram, órgão estadual que monitora as condições climáticas. As máximas ficam entre 23ºC e 24ºC no Sul, no Vale do Itajaí, na Grande Florianópolis e no Oeste. No Norte, os termômetros chegam a 25ºC. Na Serra, as temperaturas não passam de 19ºC. (Do http://www.diario.com.br/ )

OUTROS CÉUS

Foto Orvar Atli Thorgiersson / Barcroft Media - BBC Brasil A aurora boreal, fenômeno que ocorre no pólo Norte geralmente na época dos equinócios, está se intensificando desde 2007 e deve atingir o ápice de luminosidade em 2012, segundo a Nasa. O ciclo solar leva em média 11 anos entre um máximo solar e o outro.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Ideli no Ministério da Pesca

FRANK MAIA
Mergulhe mais fundo no http://www.xinelao.blogspot.com/

VOCÊS VERÃO!

Foto Fernando Alexandre
Foz do Rio Sangradouro, na Armação
O número de locais impróprios para banho aumentou no litoral de Santa Catarina em relação ao começo das três últimas temporadas.Este ano, no primeiro relatório de balneabilidade divulgado hoje, sexta-feira, pela Fundação do Meio Ambiente - Fatma - 52 pontos são impróprios para banho no Estado. Em 2007 foram 37 locais não recomendados, em 2008 foram 49 e, em 2009, foram 46. Na Capital, o total de locais impróprios também aumentou: de 64 pontos analisados, 19 não são recomendados — percentual de 29,6%. Em Santa Catarina, o percentual é de 26,8%.O número de praias poluídas em Floripa variou no início das temporadas dos últimos anos. Em 2007 eram 13, em 2008 aumentou para 23, e no ano passado o número diminuiu para 18. No Sul da Ilha estão impróprios para banho a praia na foz do Rio Sangradouro, na Armação do Pântano do Sul, e a Praia da Tapera, no meio da praia. (Veja relatório completo no www.fatma.sc.gov.br )

Degelo Próximo

As geleiras da Patagônia, na Argentina e em parte do Chile, estão derretendo mais rapidamente do que qualquer outro glaciar no planeta, de acordo com um estudo divulgado terça-feira última em Cancún, durante a reunião das Nações Unidas sobre mudança climática. O relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) diz que as geleiras sul-americanas estão perdendo ainda mais massa que as do Alasca e as localizadas no nordeste dos Estados Unidos e sudeste do Canadá. As geleiras dos Andes, bem como as do Himalaia e do Ártico, também vêm perdendo massa, porém em menor escala. Também na Europa, desde 2000, os glaciares vêm diminuindo, embora antes disso a tendência fosse inversa. Efeito inverso Por outro lado, em algumas partes das geleiras na Terra do Fogo, no sul da América do Sul, foi registrado aumento da massa de gelo. O mesmo se viu no oeste da Noruega e na ilha sul da Nova Zelândia. No entanto, a ciência também encontrou situações mais complexas. Em algumas montanhas, os efeitos parecem ser contraditórios. Em pequenas porções do maciço de Karakoram, na Ásia, por exemplo, o avanço de glaciares chegou a invadir áreas que há 50 anos não tinham gelo. Consequências As consequências da diminuição das geleiras nas secas regiões da Argentina, do Chile, do Peru e da Ásia Central devem ter um impacto profundo sobre a escassez de água, segundo o estudo. Nessas regiões, as geleiras costumam ser fontes fundamentais de água. No Himalaia, o degelo ameaça o sustento de milhares de pequenos produtores rurais, além de provocar enchentes caSolheim. tastróficas. Por isso, o governo da Noruega anunciou nesta terça-feira que vai financiar ações para promover adaptação às mudanças causadas pelo desaparecimento das geleiras nos Himalaias. O país vai investir US$ 12 milhões ao longo de cinco anos.
(Eric Brücher Camara - Enviado especial da BBC Brasil a Cancún)

Os "predadores" do mar

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

A incrível fuga dos Pinguins

Foto Júlio Cavalheiro/DC Apenas com a cabeça de fora da água, de postura sorrateira, com se evitassem chamar a menor atenção, três dos quatros pinguins "foragidos" da Central de Triagem da Polícia Militar Ambiental foram avistados na manhã desta quinta-feira na Lagoa da Conceição, em Florianópolis. Eles estariam "aterrorizando" os peixes da Lagoa. A caçada policial em busca ao quarteto começou no último domingo, quando os animais fugiram da triagem, que fica no bairro Rio Vermelho, às margens da Lagoa. Após alimentar os pinguins, uns dos funcionários não trancou corretamente o cercado. Neste momento, as aves aproveitaram a oportunidade para escapar. — Nós estamos tentando pegar eles desde segunda-feira, mas está difícil. Esperamos localizá-los até sexta-feira — planejou Marcelo Duarte, sargento da Polícia Militar Ambiental. Segundo o sargento, os "fugitivos" podem viver tranquilamente nas águas da Lagoa da Conceição, mesmo sob forte calor. O único problema das altas temperaturas é a propensão maior para formação de fungos e protozoários nesses animais. — Como eles vieram do extremo-sul do continente, onde a condição é mais seca e fria, não têm a mesma resistência a esses fungos, como as aves marinhas daqui — explicou Duarte. Outro agravante ocorre no estado de saúde deles. Os quatro apresentam algum problema nas asas ou na formação da penugem. Por isso, eles ficam em tratamento até maio de 2011, quando provavelmente serão soltos se estiverem totalmente recuperados. Peixes aterrorizados O sargento também destacou que as aves estão bem alimentadas porque na Lagoa há uma abundância de peixes. — E esses peixes não são acostumados com predadores com os pinguins, por isso são presas fáceis. Os bichos estão fazendo a festa — brincou o policial. Como é muito complicado dominá-los na água, foi arquitetado um plano para recapturá-los. De acordo com Duarte, à noite eles ficam na praia. Depois de identificar qual o ponto usado como esconderijo, será montada a tocaia. Para quem avistar os animais, a orientação da polícia é não tentar segurá-los e ligar para o (48) 3269-7211. Mas o sargento pede que as pessoas façam a ligação apenas se os pinguins estiverem em terra. (Do http://www.diario.com.br/ )

Pesca e Sanfona no Imaruí

A cultura açoriana e local será destaque a partir de hoje na comunidade pesqueira de Imaruí, no Sul do Estado, com o início da 1ª Festa da Pesca Artesanal e da Cultura Açoriana. Até domingo, o público poderá aproveitar atrações como gastronomia típica, show de bandas e apresentações do folclore com o boi de mamão e terno de reis. O evento acontece na Praça Serafim da Silva Matos, e o acesso é livre ao público. De acordo com o presidente do Instituto da Juventude, responsável pela organização, Luciano Boico, a festa é uma maneira de valorizar os hábitos e costumes da comunidade pesqueira e também incentivar o turismo em Imaruí. A atividade pesqueira, carro-chefe da economia local, será discutida em palestras. No sábado, o seminário Turismo Social e a Pesca Artesanal na Região do Complexo Lagunar: Desafios e Perspectivas vai projetar o futuro do turismo na região e a importância da pesca artesanal. Ainda no sábado à noite, o evento reserva um momento especial a memória do sanfoneiro Pedro Raymundo, nascido em Imaruí e autor do clássico Adeus Mariana. Será feito o lançamento do museu do músico e a realização de um festival de sanfonas. Nos quatro dias de evento haverá shows gratuitos. A programação conta com as bandas Studium 7, A Virtual, Os Bertussi e Chocolate Sensual. (Do http://www.diario.com.br/ )

Farol de Roker

Foto Jeff Vyse
Esta foto do farol e pier de Roker, na Grã-Bretanha, foi a vencedora na categoria "Paisagens" no "The Digital Camera Photographer of Year 2010", um dos mais importantes concursos fotográficos de hoje.
O pier e o farol começaram a ser construidos em 1885 e só foram inaugurados 18 anos depois, em 1903.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

SALVE OXUM!

Hoje é dia de Oxum, deusa das águas doces, do ouro, da beleza e das vaidades, uma das esposas de Xangô. Para os católicos, Nossa Senhora da Conceição.
SALVE OXUM!

ACORDES DA ILHA

RODRIGO PIVA, no FEMIC 2009 - Festival de Música e Integração Catarinense, no TAC, dia 07-10-2009

O músico e compositor Rodrigo Piva lança hoje, em Florianópolis, seu terceiro e mais recente trabalho. Na Garganta do Artista traz 12 faixas e será lançado hoje, às 19h, com direito a sessão de autógrafos e pocket show. Será no Café Compasso (Av. Rio Branco 313, Florianópolis). Ao seu lado, estarão Luiz Sebastião (violão sete cordas) e Alexandre Damaria (percussão). A entrada é gratuita.

Salvando Baleias e Golfinhos

Fotos British Divers Marine Life Uma entidade britânica está oferecendo cursos para voluntários que queiram se tornar especialistas em primeiros socorros de mamíferos marinhos. A ONG British Divers Marine Life Rescue (BDMLR) já formou 2.500 especialistas que ficam de prontidão em vários pontos do país para salvar mamíferos marinhos - entre eles, golfinhos e baleias - encalhados nas praias da Grã-Bretanha. Segundo especialistas, o número de encalhamentos tem aumentado e atualmente chega a 500 por ano. No Brasil, de acordo com o Instituto Baleia Jubarte, este ano 89 baleias já encalharam na costa brasileira. No ano passado foram 30. Em Santa Catarina, foram 7 as baleias Francas que encalharam ou chegaram já mortas a praia este ano. Em um caso recente, o diretor da entidade britânica, o biólogo Alan Knight, viajou por terra, água e ar para atender a um chamado de emergência: uma baleia corcunda corria risco de vida porque sua cauda havia ficado presa em uma corda na região das ilhas Shetlands, na costa da Escócia. Mas o resgate que empolgou os britânicos ocorreu em 2006, quando a BDMLR participou da operação de salvamento de uma baleia que ficou encalhada em um trecho londrino do rio Tâmisa. A mega-operação, que teve participação também do corpo de bombeiros, da polícia e da autoridade portuária de Londres, foi transmitida ao vivo pela TV britânica. Infelizmente, a baleia, da espécie Hyperoodon ampullatus, ou nariz de garrafa do norte, acabou morrendo. Segundo Knight, quando os músculos da baleia se rompem, ocorre a liberação de uma substância chamada mioglobina, que bloqueia o funcionamento dos rins do animal, contribuindo para a sua morte. "Hoje em dia, sabemos que, para evitar o sofrimento do animal, devemos fazê-lo dormir antes de tentar resgatá-lo". Encalhamentos Estudos feitos por especialistas em todo o mundo mostram que as baleias, assim como outros cetáceos, estão sob crescente ameaça por atividades humanas. Entre os perigos, estão redes de pesca lançadas por navios pesqueiros, choques entre barcos e animais e substâncias poluentes que enfraquecem sua imunidade. No caso específico das baleias, os cientistas acreditam que o sistema natural de orientação que utilizam para navegar pelos mares esteja sendo perturbado pelos sonares de navios de guerra. Isso poderia explicar, ao menos parcialmente, um aumento de 25% no número de encalhamentos registrado em anos recentes. Tomando como exemplo o caso da baleia que encalhou no Tâmisa, Alan Knight especula: "Sabemos do que essas baleias se alimentam e sabemos que esse tipo de alimento não está disponível no Mar do Norte. Ela deveria ter cruzado pelo topo da Escócia, em direção às águas profundas do Atlântico Norte." Uma outra possível explicação, mais positiva, para o aumento nos encalhamentos, seria o aumento nas populações de baleias em consequência das restrições à pesca. ONG A BDMLR foi fundada em 1990 e se baseia inteiramente em trabalho voluntário, com membros de prontidão 24 horas por dia durante todo o ano. A entidade treina especialistas em primeiros socorros de mamíferos marinhos e possui vários tipos de equipamentos posicionados em locais estratégicos em todo o país. Há barcos de resgate, dispositivos de flutuação para os animais e kits para desembaraçá-los de redes, entre outros materiais. Alan Knight, que também é presidente da ONG International Animal Rescue, disse que não é necessária qualquer experiência prévia em mergulho ou em medicina para se tornar voluntário. "Eu encorajaria qualquer um a integrar nossa equipe. É uma experiência muito gratificante".
(Com informações da BBC Brasil)

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

CAMINHÃO DO PEIXE

Foto MPA/Divulgação
Os municípios catarinenses de São José, Camboríu, Itajaí e Jaraguá do Sul receberam na manhã de hoje, em Brasília, o caminhão de peixe, veículo projetado para armazenagem e comercialização de pescado. No total foram 50 municípíos brasileiros beneficiados, segundo o Ministério da Pesca e Aquicultura. Os caminhões irão funcionar como uma feira ambulante levando pescado até os consumidores e circulando pelos bairros. O material estará bem armazenado, já que os veículos têm câmaras frigoríficas com capacidade para armazenar 3,5 toneladas de produtos. Ao todo a ação ira beneficiar 21 estados e mais de 150 municípios.

Transporte maritmo à deriva

Praia da Pinheira
Ao contrário do previsto pela prefeitura de Palhoça há duas semanas, ainda não foi escolhida a empresa que deve operar o novo sistema de transporte marítimo do município. Antes da contratação, que deverá ter caráter emergencial de 180 dias, é preciso obter as licenças que autorizam a circulação dos barcos. Ou seja, ficou tudo para o ano que vem. Segundo o secretário de Indústria, Comércio e Serviços de Palhoça, Josué Mattos, enquanto não houver viabilidade do projeto na Capitania dos Portos e na Secretaria do Patrimônio da União (SPU), os outros processos não avançam. Antes, é necessária uma vistoria dos pontos de embarque e desembarque, além da segurança das embarcações, feita pela Capitania dos Portos. Segundo o Departamento de Transporte Aquaviário da Capitania, nenhuma planta do projeto foi enviada pela prefeitura até agora. O projeto Estão previstos oito terminais: Ponte do Imaruim, Centro, Barra do Aririú, Praia de Fora, Enseada do Brito, Praia do Sonho, Pinheira e Praia do Pontal. Haverá linhas diretas entre o primeiro e o último terminal e também semidiretas, com integração ao transporte viário. A obra precisará, também, de licenças da Fundação do Meio Ambiente (Fatma) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama). (Do www.diario.com.br)

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

SOM NA PEIXARIA

LOCAL : PEIXARIA DO ADEMIR DATA : SÁBADO - 4 DE DEZEMBRO HORA : DEPOIS DAS 8 DA NOITE O "projeto" Peixaria Sonora prossegue amanhã a noite, sábado, na "Peixaria do Adermir", a mais antiga do Pântano do Sul, e que há 2o anos oferece frutos do mar pescados alí mesmo na praia. E para acompanhar a música do grupo "Nostalgia"- ou vice-versa - peixe frito, ostras, mariscos, camarão e outros petiscos preparados na hora - e ao vivo - pela Josiane e pela Beth e pescados pelo próprio Ademir, pelo Fabrício e pelo Fábio. De quebra, uma cerveja estupidamente gelada e uma cachacinha do alambique do Zeca, lá do Sertão do Peri. Regados sempre com muito papo sobre o mar, peixes e pescarias. E não é conversa de pescador!
A "Peixaria do Ademir" fica a direita de quem chega na praia do Pântano do Sul.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

DEVASTAÇÃO CONTINUA...

Foto Fernando Alexandre Santa Catarina desmatou 329 quilometros quadrados de mata atlântica entre 2002 e 2008, ficando em quarto lugar entre os estados que mais desmataram. A informação é do Ministério do Meio Ambiente, que divulgou nesta quarta-feira um estudo sobre o desmatamento da Mata Atlântica. Nesse período, a floresta perdeu 2.742 km² de área nativa, uma média de 457 km² anuais de derrubadas. No total, a Mata Atlântica já perdeu 75,88% de sua área original e é o bioma mais devastado do país. No período, o Estado que mais desmatou foi Minas Gerais, com 909 km² a menos de mata nativa. Em seguida, aparecem o Paraná, com 545 km² de desmate, e a Bahia, com 462 km². Santa Catarina está na quarta posição com 329 km². Entre os municípios que mais desmataram o bioma no período, estão cidades de regiões conhecidas pela exploração de madeira para abastecer fornos da indústria siderúrgica, principalmente em Minas Gerais e na Bahia. A Mata Atlântica era o único bioma que ainda não tinha dados atualizados da devastação. Em 2011, o governo pretende divulgar taxas do desmatamento do cerrado, caatinga, pampa e Mata Atlântica em 2008 e 2009. Atualmente, o monitoramento anual só é feito na Amazônia.

Imprevisões do Tempo

Foto Nolimbo Docéu
Apesar das pancadas de chuva e leves trovoadas de agora pela manhã - o sol aparece entre nuvens em Santa Catarina nesta quinta-feira na Serra, no Sul e na Grande Florianópolis, mas há previsão de pancadas isoladas de chuva à tarde. Nas demais regiões, uma formação maior de nuvens deixa o tempo mais chuvoso desde o início do dia. As máximas chegam a 28ºC no Oeste do Estado. No Norte, no Vale do Itajaí, na Grande Florianópolis e no Sul, os termômetros ficam entre 26ºC e 27ºC. Na Serra, a temperatura não passa de 22ºC. As informações são do Epagri/Ciram, órgão estadual que monitora as condições climáticas.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

SEM ANCHOVAS

Foto Namemória Dasaguas Começou hoje, 1 de dezembro, o "defeso" da Anchova, se prolongando até 31 de março. "Defeso" é o período em que a pesca é proibida para que a espécie se reproduza e, ano que vem, seja mais farta. Este ano, as Anchovas chegaram "atrasadas" na Ilha de Santa Catarina e os pescadores só nas últimas semanas começaram a pegar quantidades significativas do peixe. Um peixe mais magro, já retornando de sua migração. O "defeso" da Anchova é regulamentado pela Portaria do IBAMA de número 127 de 1994. Anchova, agora, só congelada. A portaria vale para os estados do RS, SC e PR.

AMOR DE POLVO

Uma excelente dica do http://www.comjuminando.com.br/

terça-feira, 30 de novembro de 2010

VOCÊS VERÃO!

Pântano do Sul - Foto Fernando Alexandre
1 milhão de turistas neste verão! Esta é a demanda de turistas, de acordo com as previões da prefeitura de Florianópolis, que deverá aumentar 11% acima dos 900 mil visitantes da última temporada. – Nunca tivemos tantos turistas quanto teremos agora – prevê o recém-empossado secretário de Turismo, Homero Gomes. A Operação Verão Floripa 2011 prevê, entre outras ações, fiscalização integrada contra vendedores ambulantes irregulares, aumento de 40% dos horário dos ônibus, 240 guarda-vidas, recolhimento diário de lixo e 200 novos táxis. Apesar dos planos do secretário, moradores e turistas que já estão na cidade reclamam de problemas que poderiam ter sido solucionados mesmo antes de a estação chegar, e de outros que, não serão resolvidos a tempo.
(Com informações do DC)

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Les illes

Poema de Vicent Andrés Estellés cantado por Pau Durà, música de Maria del Mar .

Perdido na Ilha

Uma criação DePatie-Freleng, o desenho O Inspetor foi lançado em 1965 aproveitando a fama dos filmes da Pantera Cor de Rosa. O personagem principal era baseado no Inspetor Clouseau, interpretado por Peter Sellers em grande parte dos filmes da Pantera, mas os traços do personagem não possuíam a pretensão de caricaturar o comediante hollywoodiano.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

NA PRAIA

Foto Andrea Ramos

Um ano da Onda Gigante

Sobrevivendo no Mar

Três adolescentes da Nova Zelândia foram resgatados após passar 50 dias em um bote à deriva e sem comida no oceano Pacífico, indicou a imprensa local nesta quinta-feira. Os jovens, que desapareceram em 5 de outubro quando navegavam nas águas de Tokelau, foram resgatados na quarta-feira por um barco pesqueiro, que os avistou ao nordeste da ilha Fiji. A previsão é que a embarcação atraque na sexta-feira em Suva, capital de Fiji, onde os jovens serão submetidos a exames médicos. Os adolescentes tinham água, mas só puderam comer uma gaivota crua que conseguiram capturar durante o naufrágio em alto-mar. Eles eram dados por mortos na Nova Zelândia, onde já havia sido realizada uma missa por suas almas. "Mantinham um razoável bom espírito apesar do tempo que estiveram em alto-mar. Tinham queimaduras sérias pelo sol, mas só precisaram receber os primeiros socorros, sobretudo cremes para aliviar a pele", indicou Tai Fredricsen, líder da tripulação do barco pesqueiro. (Da EFE)

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Baleiagate, a Farra do Mar

O Ministério Público Federal em Santa Catarina ingressará com ação penal, sob alegação de fraudes a propósito da realização da Festa da Baleia Franca, que ocorreu em 2005, no Município de Imbituba. A ação terá como base o Relatório do Tribunal de Contas da União (TCU), que apontou que 49,40% dos recursos públicos recebidos foram desviados. Ou seja, do total arrecadado, R$ 450 mil, existiu, em tese, um desvio de R$ 219.847,28. A Semana Nacional da Baleia Franca ocorreu no período de 14 a 25 de setembro de 2005 e estava em sua nona edição. A maior parte dos recursos arrecadados vieram do Ministério do Turismo e da Cultura, por meio da lei de incentivo fiscal do mecenato. Os envolvidos são acusados de superfaturar serviços e receber por outros que nem sequer foram realizados. A empresa organizadora é a mesma que também já foi condenada por estelionado em função de um outro evento, ainda em 2006, a New Millenium. Segundo o procurador da República em Tubarão, Celso Antônio Tres, que analisa o caso, ocorreram fraudes bizarras, como por exemplo a especificação de R$ 30 mil à premiação para um concurso de fotografia. Contudo, foram distribuídos apenas R$ 1 mil (na proposta o primeiro lugar receberia mais de R$ 21 mil, porém, de fato, recebeu apenas R$ 500,00). Em outro item, seriam destinados mais de R$ 50 mil a artística plástico pela pintura de algumas telas tendo por tema a baleia franca. Todavia, o pintor só recebeu R$ 5 mil. Também foram destinados mais de R$ 30 mil para remunerar seis apresentações do violinista, quando ele se apresentou apenas quatro vezes (R$ 5.185,00 por sessão). Além disso, ele não foi localizado para certificar quanto, de fato, recebeu pelas apresentações. O relatório aponta, também, que o violinista e acompanhante consumiram, em três dias, 72 refeições; e o artista plástico, mais de 36 refeições. Os envolvidos já foram condenados pelo TCU e pela Justiça Federal, por outros convênios fraudulentos com ONGs e Associações. A forma de atuação foi a mesma deste caso: sob a alegação de promover festas, eles entravam em contato e pediam “emprestado” o respectivo nome das associações e ONG’s, com o objetivo de levantar recursos públicos, afirmando que se responsabilizariam por toda aplicação dos valores e prestação de contas.

domingo, 21 de novembro de 2010