sábado, 17 de junho de 2017

"ZÉ PERRI" E AS TAINHAS DO CAMPECHE

Seguramente entre os anos de 1929 a 1931, o escritor francês Antoine Saint Exupéry, autor do livro O Pequeno Príncipe, publicado em 1943, comeu várias tainhas na praia do Campeche.
Isso porque ele era um dos pilotos franceses que abriram as primeiras rotas de correio aéreo entre Europa, África e América do Sul, nos primeiros anos após a primeira Guerra Mundial. Um dos aeródromos onde os pequenos aviões faziam escala para descanso e abastecimento era localizado na praia do Campeche, em Florianópolis.
Quem fez o resgate desse lanço entre o escritor e Santa Catarina foi o pescador Getúlio Manoel Inácio, atualmente um dos patrões da pesca da tainha no Campeche.
Filho do também pescador Manoel Rafael Inácio , o Seo Deca, com quem Saint Exupery teria feito estreitos laços de amizade, ele publicou um livro, em 2003, com as histórias que escutou de seu pai durante a infância e juventude. O escritor, que ficou conhecido pelos ilhéus como Zé Perri, é lembrado na Praia do Campeche com um memorial e com o nome de uma avenida (Avenida Pequeno Príncipe).
Uma das versões da origem do nome de Campeche vem dessa época. Diz a lenda que o nome Campeche provém do apelido francês que o visitante deu ao lugar: Campo de Pesca, ou seja, Champ et Pêche.
Foto Josi Bernardo

Pescadores na praia do Campeche

Vídeo de Ademir Damasco sobre a Pesca da Tainha no Campeche, despescado diretamente da rede.

Nenhum comentário: